Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

09.04 – MAT 01 – MULHER FAZ 114 ANOS-TN

dona-rosalina1(Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Vinte e um filhos e uma legião de netos, bisnetos e tataranetos. Esse é o legado da dona Rosalina dos Santos, que completou 114 anos de idade no último domingo (6). Moradora de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, ela é evangélica e não passa um dia sem orar e cantar.

“Por que te abates, oh minha alma. E te comoves, perdendo a calma?”, cantou ela à reportagem da Banda B nesta terça-feira (8) (Ouça o  áudio no ícone acima). Rosalina nasceu em Ribeira do Pombal, na Bahia, em 1900. Na festa de aniversário, ela recebeu 250 convidados, entre parentes próximos e distantes – e pessoas que ela nem conhece direito. “Ela viu um menino de dois e outro de seis anos e me perguntou ‘ué, quem são eles?’. Eu respondi que já se tratava da quinta geração da família”, contou o filho mais novo de Rosalina, Israel. Ele mora em Boston, nos Estados Unidos, mas, todos os anos, vem ao Brasil para organizar a festa da mãe.

Lúcida, a mulher de 114 anos ainda sonha e pensa no futuro. “O meu sonho é seguir, servir a Deus e estar com os meus familiares e amigos. Eu sempre peço para que Ele abençoe todos a minha volta”, disse a aniversariante. A família admira a bondade e a garra de Rosalina. “Eu lembro até hoje quando a gente ainda vivia em uma fazenda em Moreira Sales, no interior do Paraná. Ela colhia abóbora para nós e pedia para que todos os 21 filhos rezassem pelo pão que recebíamos. Eu dizia ‘mãe, não é pão, é abóbora’. Com sabedoria, ela sempre respondia que sempre que a gente orava a abóbora virava pão”, relatou emocionado, Israel.

Junto com a lembrança do filho estão as infinitas memórias de dona Rosalina. Ela lembra até hoje do casamento com João Balduíno, falecido há 20 anos. “Ele era um homem muito bom para mim, nunca me fez mal. Nossa união foi feita em uma festa que durou dois dias”, afirmou ela. A filha Damiana, de 77 anos, fez questão de escolher a mesma data que a mãe para oficializar o casamento. “Foi maravilhoso, a melhor decisão que eu tomei”.

Terminada a festa, todos os familiares de Rosalina esperam pela festa dos 115 anos. “Será que eu vou estar aqui ano que vem? Não sei, mas eu estou preparada”. Com a resposta, ela segue cantando: “Por que te abates, oh minha alma. E te comoves, perdendo a calma?”.