Redação com MPT-PR

O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR), com apoio da Secretaria Estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social e da Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego, promove, nesta segunda-feira (27), as eleições para a composição da nova diretoria e conselho fiscal do Sindicato das Domésticas (Sindidom). Na data, em que é comemorado o Dia da Empregada Doméstica, todos os trabalhadores domésticos de Curitiba e Região Metropolitana que comprovarem exercer a atividade por meio de carteira de trabalho assinada ou comprovante de recolhimento previdenciário poderão votar.

As candidaturas são para os cargos de presidente, secretário(a) geral, tesoureiro(a) e três integrantes do Conselho Fiscal. As inscrições de chapas aconteceram até o dia 27 de março. “Há apenas uma chapa inscrita. No entanto, as eleições não são menos importantes por isso. É fundamental que as trabalhadoras domésticas comecem a se engajar e participar das questões sindicais, e isso passa inicialmente pelo voto. Dessa forma, esperamos e trabalharemos para que não haja mais casos de fraude no Sindidom”, explica a procuradora do trabalho Cristiane Sbalqueiro Lopes. “Consideramos essa eleição um momento de refundação do sindicato, uma vez que até o momento toda a administração foi fraudulenta”, afirma.

As eleições acontecem das 8h às 20h, na Rua da Cidadania Matriz da Praça Rui Barbosa, entrada pela Rua André de Barros. A votação será acompanhada pelas Secretarias Estadual e Municipal do Trabalho, Centrais Sindicais, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Paraná (SRTE), INSS e Associação dos Advogados Trabalhistas do Paraná (AATPR).

Sindicato patronal comandava Sindidom por meio de laranjas

Uma investigação coordenada pela procuradora do trabalho Cristiane Maria Sbalqueiro Lopes apontou para corrupção e atos antissindicais praticados pelo presidente e por laranjas que trabalhavam no sindicato, como cobranças de taxas indevidas e de apropriação indébita da verba. Além disso, o presidente do Sindicato dos Empregadores Domésticos do Paraná (Sedep) era quem administrava o Sindicato laboral, por meio de laranjas que trabalhavam em sua empresa no ramo do comércio.

Uma ação foi ajuizada pelo MPT-PR em 2012. No entanto, o processo está suspenso desde o final de agosto de 2014, para a promoção das eleições e restituição do Sindicato, e deve ser retomado quando o novo sindicato for estabelecido.