Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

(Foto: Reprodução)

A família do pequeno Brayan Raab Fonseca, de um ano e 11 meses, organiza uma manifestação para pedir respostas sobre o desaparecimento do menino, que completa 23 dias nesta quarta-feira (12). A ação deve acontecer na Boca Maldita, no Centro de Curitiba, às 10h do próximo sábado (15), um dia depois do aniversário da criança.

“Sexta-feira era para ser um dia de festa, era para a gente estar cortando bolo, cantando parabéns, enchendo ele de beijos e presentes”, disse Katrine Raab, mãe de Brayan, em entrevista à Banda B.

(Foto: Arquivo pessoal)

Desde que o menino sumiu, em Cerro Azul, na região metropolitana de Curitiba, os familiares vivem dias de pesadelo. A criança desapareceu enquanto ajudava o pai a pegar lenha no sítio onde mora, na localidade de Freguesia, em 19 de junho. A polícia trabalha com a principal hipótese de que Brayan tenha caído no Rio Ribeira, que fica próximo da residência.

Sem pistas, a família resolveu organizar uma manifestação, que deve reunir pais de outras crianças e jovens desaparecidos. “Até agora nós não temos nada, estamos desesperados e empenhados nas buscas, mas sem saber mais o que fazer. Infelizmente, ouvimos muitos relatos de casos não resolvidos e, por isso, decidimos fazer esse protesto. Vamos ao Ministério Público, até Brasília se for preciso, queremos um retorno”, desabafou o tio de Brayan, Adriano Fonseca.

Caso Luiz Felipe

Além do pequeno Brayan, o desaparecimento de outro menino, Luiz Felipe Machado, de dois anos, também é um mistério para a polícia. No início da noite do último dia 27, a criança desapareceu em Telêmaco Borba, nos Campos Gerais. Ele estava no quintal sozinho, brincando, quando sumiu. Ainda não há nenhuma pista concreta que leve ao paradeiro do pequeno.

Qualquer informação sobre Brayan ou Luiz Felipe pode ser repassada para o Serviço de Investigações de Crianças Desaparecidas (Sicride) pelo telefone (41) 3224-6822.

Notícias relacionadas