O mercado da gastronomia de Curitiba está mais inclusivo. Na segunda-feira (9/12) aconteceu a formatura da sétima turma do curso Gastronomia Sustentável, promovido pela Electrolux em parceria com a Fundação de Ação Social (FAS) e apoio da Assessoria da Diversidade Sexual da Prefeitura. Dos 23 formandos, três são declarados transexuais, lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros (LGBTs).

Está foi a primeira turma do curso técnico profissionalizante de gastronomia que teve o foco na população LGBT. A ação foi articulada pela Electrolux, FAS-Trabalho e Assessoria de Políticas da Diversidade Sexual da Prefeitura, dentro do programa Cidadania T.

(Foto: SMCS)

Todos os alunos foram certificados com o diploma do curso de Gastronomia Sustentável e de Boas Práticas. Durante três meses os formandos tiveram aulas práticas na cozinha da Planta CIC da Electrolux. Todo o curso foi gratuito.

Entre os alunos que pegaram o diploma do curso técnico estava a trans não-binária (não se identifica nem como mulher nem homem) Samara Santana Rodrigues, de 20 anos.

“No curso me senti bem a vontade, fui tratada com respeito por todos, sem nenhum empecilho ou preconceito”, afirmou Samara, que é moradora do Tatuquara.

“Achei ótimo o curso, uma oportunidade enorme para nós que queremos entrar na área da gastronomia”, disse Samara. A jovem disse que o mercado de trabalho ultimamente está mais inclusivo na área gastronômica, mas ainda existem setores mais restritos. “Ainda existe preconceito, muito por falta de informação na sociedade”, explicou.

Visibilidade

O assessor da Diversidade Sexual da Prefeitura, Allan Johan, explicou que o curso de Gastronomia Sustentável e o trabalho feito pelo programa Cidadania T são importantes para tirar a comunidade LGBT da invisibilidade.

“A questão de identidade de gênero não tem nada a ver com a capacidade profissional da pessoa. Eles são capazes de desempenhar qualquer função no mercado de trabalho”, explicou Johan.

A supervisora da FAS CIC, Alessandra Ruy, afirmou que todos os alunos do curso passaram pelo Mobiliza da FAS, que é uma oficina comportamental preparatória para as aulas do Gastronomia Sustentável. “Esse é um mercado com alta empregabilidade. É uma grande oportunidade para as pessoas que passam pelos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social).

Segundo a coordenadora do projeto Gastronomia Sustentável nas cidades de Curitiba e São Carlos, Sonia Canizalez, a parceria com a Assessoria da Diversidade Sexual foi importante para conseguir levar a informação sobre o curso para a comunidade LGBT.

“Essa área de diversidade é nova para nós e queremos aumentar essa inclusão. O direcionamento da Assessoria foi importante para nós”, disse Sonia.

Gastronomia Sustentável

O Curso de Gastronomia Sustentável é feito em parceria com a multinacional Electrolux através da Electrolux Food Foundation, que faz parte de uma parceria global chamada Feed the Planet, composta pela WorldChefs (Associação Global de chefes), AIESEC (a maior organização de jovens do mundo) e a Electrolux, com apoio no Brasil do Instituto Stop Hunger da Sodexo e a Fundação de Ação Social (FAS).

Cidadania T

O projeto Cidadania T junto com outras organizações LGBT+, principalmente movimento de pessoas trans, promove a empregabilidade e capacitação profissional para essa população em Curitiba e região.