A Prefeitura de Cuiabá prorrogou as medidas de isolamento implantadas para combater a pandemia do novo coronavírus e definiu novas medidas, entre elas a possibilidade de adoção de toque de recolher.

O decreto estabelece a criação de um grupo de trabalho permanente para verificar a necessidade de implantação de rodízio de veículos e do toque de recolher, com restrição à circulação de pessoas em locais públicos a partir de um determinado horário.

No fim de semana, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que o grupo de trabalho apresentará relatório semanal sobre o tema e que, dependendo do resultado, as medidas poderão ser adotadas. “Não é o meu desejo, mas se for preciso nós vamos aderir, para evitar a propagação do vírus”, disse.

 

Emanuel Pinheiro/Divulgação

As aulas em Cuiabá, que no decreto inicial estavam canceladas até este domingo (5), agora estão suspensas até 10 de maio. Para os setores de comércio e serviços, o fechamento foi prorrogado até o dia 21.

Já em Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou no dia 25 toque de recolher na capital. Os moradores não puderam sair de casa entre 20h e 5h, exceto trabalhadores de atividades essenciais. A medida foi válida até este domingo (5).

Em Santa Catarina, a Prefeitura de Xanxerê (SC) decretou a medida ainda em 20 de março, válida das 20h às 6h.