Embora as campanhas de prevenção do coronavírus alertem sobre a preocupação em comemorar o Natal entre familiares, muitos passageiros decidiram ignorar e enfrentar a Rodoferroviária de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (23). O fluxo de passageiros é menor do que em anos anteriores, mas mesmo assim registra movimentação intensa dois dias antes do Natal.

Rodoviária de Curitiba. Foto: Banda B

O jovem Eduardo Moreta, morador de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, disse que passará as comemorações com a família que está em Rio Negrinho/SC. “Estamos indo em cinco pessoas para lá, é a casa do meu irmão mais velho. A ideia é ficar até segunda-feira. Medo a gente tem, né? Mas não muito”, garantiu à Banda B.

Rodoviária de Curitiba. Foto: Banda B

Já Luana Lopes contou à reportagem que está em Curitiba para passar o Natal na casa da irmã.  “Vim de São Paulo, moro na Zona Leste. Mas tomei todos os cuidados, claro”, disse ela.

Recomendação

Desde o início de dezembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a aposta mais segura para as famílias é a não realização de grandes reuniões familiares neste Natal e Ano Novo. O objetivo é impedir a disseminação do coronavírus. O maior potencial transmissor acontece intra-familiar.

Curitiba

Curitiba confirmou, nesta terça-feira (22), 821 novos casos de covid-19 e 21 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Quinze desses óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. Até agora são 2.112 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.