Por Marina Sequinel e Flávia Barros

(Fotos: Flávia Barros e Maisy Pires – Banda B)

O corpo do soldado Lisandro Lara de Moraes Júnior, de 28 anos, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), foi cremado na tarde desta terça-feira (19) em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A cerimônia aconteceu no cemitério Pedro Fuss e reuniu policiais, bombeiros, colegas e familiares de Lara.

soldadolara3Segundo amigos, Lara era apaixonado pela profissão que escolheu. (Foto: Reprodução)

O cortejo fúnebre chegou ao local no início da tarde, com a participação de motocicletas da Polícia Militar (PM). Lara foi baleado ao tentar impedir um assalto a um comércio no bairro Fazendinha, em Curitiba, no começo do mês. Após 12 dias internado no Hospital do Trabalhador, ele não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

“É muito triste, mais um guerreiro que se foi. O Lisandro morreu para defender aquilo que sempre quis, que achava correto. E ele faria isso por qualquer pessoa”, disse Maria Andreoni, amiga do soldado, em entrevista à Banda B.

Segundo ela, Lara sempre foi um rapaz alegre, rodeado de amigos. “Ele era maravilhoso, muito prestativo. Você podia ligar para ele a qualquer hora que o Lisandro sempre ajudava. Ele ficará marcado para sempre nos nossos corações e vai deixar muita saudade”, completou ela, emocionada.

A cerimônia contou ainda com a tradicional salva de tiros. Assista aos vídeos abaixo:

Notícias relacionadas

Morte de soldado do Bope gera comoção nas redes sociais: “mais uma estrela para brilhar”

Polícia sabe quem é loira que dirigiu carro de bandidos no dia que policial do Bope foi baleado

Soldado do Bope baleado por bandido no Fazendinha não resiste e morre após 12 dias internado