Exageros na comida aos finais de semana são extremamente comuns, no entanto, sem uma rotina baseada em hábitos alimentares saudáveis, a famosa “dieta que começa na segunda-feira”, não será suficiente para a obter de uma boa qualidade de vida. Por isso, é bom cuidar antes de “colocar o pé na jaca”.

Não adianta também fazer restrições calóricas extremas, deixando de comer em algumas refeições, afinal, ações como essas podem trazer prejuízo a massa muscular, perda de água, redução na taxa metabólica, entre outros efeitos colaterais. Entre essas consequências adversas estão dor de cabeça, alteração de humor e carências nutricionais. De acordo com a nutricionista da Natuclin, Alessandra Straube, o que realmente funciona para uma saúde de qualidade, são bons hábitos alimentares.

Receitas com frutas são boas opções nas refeições. Foto: Pixabay

“Cuidando da alimentação há menos chances de ter problemas com sua saúde, importante evitar alimentos que sejam pró-inflamatórios, como é o caso dos alimentos industrializados, frituras, comidas rápidas e alimentos refinados, ricos em açúcar e gorduras”, afirmou a especialista, que alerta que o exagero no consumo dos alimentos citados pode ser prejudicial ao organismo.

Outra dica de Alessandra é a redução do óleo nas comidas do dia a dia. A gordura dele exerce funções importantes no organizado, mas a quantidade de óleo que for colocada na hora de preparar refeições pode ser um problema para o corpo. “O excesso de gordura inflama o hipotálamo, que controla a fome e a saciedade, isso resulta na destruição dos neurônios e aí vai comer mais, mas ainda assim não sente saciedade”, diz a nutricionista.

Uso do óleo nas refeições pode ser evitado. Foto: PX NIO

Mudando os hábitos

De acordo com a nutricionista da Natuclin, há uma série de estratégias que podem adotadas para obtenção de hábitos saudáveis, sendo que as condutas alimentares podem ser organizadas a ponto de saciar a fome de determinada pessoa, sem prejudicar a própria saúde dela.

Para Alessandra, a primeira estratégia deve ser de evitar ao máximo o consumo de frituras.“Por exemplo, ao invés de fazer  frango ou peixe frito, faça ao molho, grelhado ou assado”, destacou a especialista. Além disso, a nutricionista ressalta que o uso do óleo não é necessário nesses casos.“ Essas proteínas já tem uma pequena quantidade de gordura”, diz.

Peixes grelhados podem ser boa opção nas dietas. Foto: Pixabay

Nos casos de carne à milanesa, a dica é preparar o alimento como é de costume e assar. Outra sugestão para quem  gosta de comidas crocantes é substituir a farinha de pão por flocos de milho, araruta ou farinha de mandioca. A maionese tradicional com óleo também pode ser substituída por leite gelado com azeite de oliva ou simplesmente por iogurte natural. Nos molhos para salada, o uso de vinagre, limão, ervas e com o mínimo de sal, podem fazer a diferença.

Menos açúcar

De acordo com Alessandra Straube, o consumo frequente de açúcar gera muita inflamação no organismo, que passa a ganhar peso com mais facilidade, acumulando mais gordura. Com isso, o corpo fica mais mais propenso a desenvolver doenças como artrite, colite, enxaquecas, alergias e muitas outras. 

Açúcar pode ser substituído por outras opções. Foto: PX here

Como exemplo de substituto, a especialista cita o açúcar de coco, que tem baixo índice glicêmico, não sendo um açúcar refinado e isso preserva os nutrientes. O açúcar de coco é rico em vitaminas do complexo B, ferro, zinco, magnésio e potássio.

A estevia também é outra opção, sendo extraída de uma planta. Ela pode ser encontrada em pó ou gotas, além de ser considerada carboidrato. A canela é uma outra excelente opção para substituir o açúcar, principalmente para colocar no café. Segundo Alessandra, esse ato vai diminuir quantidade de açúcar, retirar ou reduzir o açúcar no dia a dia. “É mais uma escolha inteligente que favorece a sua saúde”, afirma a nutricionista. 

Canela é opção alternativa para se colocar no café. Foto: PX here

Por fim, Alessandra destaca que a farinha branca pode ser substituída por integral ou por outros tipos farinha de coco, quinoa, amaranto, amendoas, aveia em flocos. “ Independente do tipo de açúcar, o bom mesmo é disciplinar os hábitos para reeducar o paladar”, diz Alessandra.