Por Luiz Henrique de Oliveira e Paulo Sérgio Debiski

O Grupo de Operações de Socorro Tático do Corpo de Bombeiros (Gost) está mobilizado para uma situação trágica que aconteceu em Cerro Azul, cidade da região metropolitana localizada a 84 km de Curitiba. No fim da manhã desta sexta-feira (26), uma menina de um ano e meio desapareceu e a principal suspeita é que tenha caído em um rio que passa atrás da residência em que morava.

O caso aconteceu na região do bairro Represa, zona rural de Cerro Azul. Por volta das 12h, familiares que estavam na residência perceberam a ausência da menina. “Foi um período muito curto de tempo sem ela. No começo, até foi ventilada a possibilidade de um rapto, mas ali é longe da rodovia, então isso está praticamente descartado”, descreveu à Banda B Mucio da Silva, da Defesa Civil de Cerro Azul.

Para Múcio, a principal hipótese é que a menina tenha sido levada pelas águas. “Olha, pela minha experiência e, pelo tempo pequeno que ela ficou fora da vista, tudo leva a crer que foi levada pelo rio, infelizmente. É uma família tradicional da cidade e estão todos chocados”, disse.

Uma equipe do Gost saiu de Curitiba e chegou à cidade da RMC durante a tarde de hoje. Até o fechamento desta reportagem, a menina ainda não foi encontrada.

Outro desaparecimento

Em agosto de 2013, o menino João Rafael Kovalski, então com dois anos, desapareceu na cidade de Adrianópolis, na região metropolitana de Curitiba. Ele foi visto pela última vez em uma chácara do município enquanto brincava próximo a um rio. Um boné foi encontrado a cerca de 300 metros da casa do menino alguns dias após o desaparecimento, mas familiares descartaram que o objeto fosse dele. Buscas foram feitas nos rios da cidade, mas o garoto nunca foi encontrado. Desde o desaparecimento, várias hipóteses foram levantadas, até mesmo que ele poderia estar na Holanda. A última hipótese levantada era a de que a babá poderia ter sequestrado o menino, possibilidade esta que não foi confirmada