Depois de cerca de 30 anos de disputa judicial, a Prefeitura e a Companhia de Desenvolvimento de Curitiba (Curitiba S.A), empresa responsável pela regularização de áreas na CIC, retomaram um terreno que havia sido invadido na Rua Eduardo Sprada.

(Foto: Divulgação)

 

Com a desocupação do local, no cruzamento com a Avenida Juscelino Kubitschek, será possível concretizar um projeto de correção geométrica da via. Um dos objetivos é eliminar um gargalo em um dos pontos de maior reclamação de trânsito na cidade, de acordo com a Superintendência de Trânsito.

Para o prefeito Rafael Greca, a invasão do terreno era um “verdadeiro nó urbano”. “A retirada vai nos permitir fazer uma rótula e criar um acesso melhor, em especial, à fábrica da Volvo, que produz os nossos biarticulados e emprega cerca de 5 mil pessoas”, disse Greca.

O presidente da Curitiba S.A, Bruno Rocha, lembrou que a melhor fluidez do tráfego vai facilitar o acesso a uma série de empresas instaladas no local. “É fundamental que as indústrias, grandes geradoras de empregos e de receita para a cidade, tenham infraestrutura adequada”, reconheceu.

Rocha destacou o esforço conjunto da Companhia e do município, com a Administração Regional CIC. A área era ocupada irregularmente desde o início dos anos 1990.

Melhorias

O projeto da correção geométrica está em andamento. A reurbanização deve contemplar, ainda, uma praça que vai homenagear a Suécia, país de origem da Volvo, empresa que fica às margens da via.

“A área verde poderá ter a evocação dos vikings, que atravessaram o mar e vieram fazer ônibus em Curitiba, os BRTs, que todo mundo copia”, sugeriu Greca.