Após lutar bastante pela vida, o pequeno Vicente, de apenas dois anos, faleceu no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. Esse guerreiro ficou conhecido após ser diagnosticado com o novo coronavírus 10 dias depois de passar por um transplante de medula óssea. A assessoria do hospital confirmou o falecimento no último dia 6. Vicente tinha completado dois anos no dia 13 de abril e morreu em razão de complicações do transplante. Ele estava curado da Covid.

Durante o período de tratamento do coronavírus, Vicente e a mãe Tatiana Perazzolo ficaram isolados em um quarto do hospital. Ele tinha uma síndrome genética rara, que causa inflamação intestinal e, por isso, precisou de um transplante de medula óssea.

Vicente com a equipe do Hospital pequeno Príncipe – Reprodução

Desabafo

Nas redes sociais, a mãe Tatiana desabafou:

“Estamos lidando ora com a negação , ora com o pensamento de que este último mês foi de muita dor e muito sofrimento, inaceitável para uma criança de 2 anos. Nos últimos 3 dias ele apresentou intercorrências que certamente o deixariam com sequelas. Eu sentia que queria se livrar de todas aquelas máquinas , medicações e sofrimento. Mas ele também sabia que todos nós queríamos ele aqui, por isso foi aguentando. Quando eu entendi que não adiantava mais gritar pelo milagre, dei um beijo na testa, cheguei no ouvido dele e permiti a partida ….. pode ir filho, pode descansar, este mundo não é pra você . E assim o coração parou de bater”, disse num dos trechos das postagens que fez nas redes sociais.

“O Vicente já era anjo aqui na terra e aos poucos , com tudo que vocês estão dizendo , vou entendendo que a missão dele foi cumprida com maestria. Ele transformou vidas, famílias, ele ensinou a sorrir mesmo na dor, seu brilho era único e vai continuar sendo”, completou.

Após buscas por doadores no mundo todo, o transplante foi feito com a doação de medula do pai do menino, que era 50% compatível.