Um eletrotécnico de Guaraí, em Tocantins, foi à Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrência contra Albert Einstein, morto em 1955. Ele acusa o físico de “delito de perturbação mundial” por “incontáveis erros e transtornos na evolução e no desenvolvimento científico do planeta” na Teoria da Relatividade, criada há mais de 100 anos.

Segundo o portal UOL, a denúncia é tratada como “absurda” pela Polícia Civil. O boletim de ocorrência foi registrado em 9 de dezembro, na Delegacia Regional de Guaraí. “O boletim de ocorrência será arquivado, por falta de justa causa, e, em razão da acusação absurda, não há previsão de denunciar o autor da ocorrência por falsa comunicação de crime”, explicou a corporação.

Foto: Getty Images