Após ficar mais de um mês internada devido a um câncer, a alagoana Eliane Santos Alpenha, de 54 anos, morreu nesta quarta-feira (17), em Curitiba. No entanto, o último desejo de Eliane era voltar para a cidade natal, Maceió, capital de Alagoas, para ser enterrada perto da família. Familiares montaram então uma vaquinha para ajudar com as despesas do translado do corpo. A meta é juntar R$ 6 mil para realizar o transporte (veja abaixo como ajudar).

Em entrevista à Banda B, a amiga da família Anna Paula Martins explicou que Eliane veio para Curitiba após conhecer o marido pela internet. Anna disse que tudo ocorreu há pouco mais de um ano. “Ela veio de Alagoas, para morar aqui com o pai do meu cunhado. Ela fez isto sem nunca ter visto ele. Ele tinha recém separado da mãe do meu cunhado”, explicou.

 

Foto: Arquivo Pessoal

 

Foram nos últimos três meses que a saúde de Eliane passou a mudar. Segundo a amiga, no inicio a vítima sentia apenas dores nas costas. “Somente depois descobriram que era um câncer. Ela fez muitos tratamentos, mas a doença começou a se espalhar pelo corpo. Ela já sabia que iria morrer”, comentou.

Ciente de que já estava próxima do fim, Eliane dizia aos familiares  que seu último desejo era voltar à cidade natal. Foi quando surgiu a ideia de realizar a vaquinha. Também em entrevista à Banda B, a irmã de Eliane, Enedina Nogueira, contou, com pesar, o quanto ela era querida pelos familiares e amigos em Maceió. “Uma pessoa muito querida. Todos gostavam. Não tem o que se falar. Era uma pessoa maravilhosa”, concluiu.

Vaquinha

O valor para fazer o translado do corpo de Curitiba até Maceió é de R$ 6 mil. Para ajudar, clique aqui para contribuir na vaquinha e ajude a realizar o último pedido de Eliane.