A Justiça do Trabalho negou um pedido de indenização para uma trabalhadora que alegou atuar em condições precárias por causa da convivência diária com os gatos da empregadora, em Sete Lagoas, região metropolitana de Belo Horizonte.

Foto: Pixabay

De acordo com o desembargador Marcos Penido de Oliveira, da 11ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região – Minas Gerais (TRT-MG), não há prova de que a mulher tenha efetivamente sofrido qualquer abalo emocional ou dano psíquico no trabalho, onde atuava como assistente comercial.

Condições precárias

À Justiça, a profissional informou que o ambiente de trabalho era moradia dos gatos da sócia proprietária da empresa, e que não havia local adequado para realizar as refeições no trabalho, já que havia pelos dos animais por toda parte, inclusive nos utensílios de cozinha.

Para ler a matéria completa do Portal BHAZ, clique aqui

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Mulher quer indenização por ter que conviver com gatos da chefe, mas pedido é negado na Justiça

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.