Araçuaí, cidade mineira de pouco mais de 34 mil habitantes no Vale do Jequitinhonha, bateu o recorde de dia mais quente da história do Brasil.

A vida acima de 44°C: saiba como o calor extremo afeta moradores nas cidades mais quentes do Brasil
Guilherme Bispo diz que dias quentes são especialmente complicados para quem se locomove de cadeira de rodas. Foto: Arquivo Pessoal

A temperatura registrada no domingo (19) foi de 44,8ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Até então, o recorde nacional era de Bom Jesus, no Piauí, onde os termômetros marcaram 44,7ºC em 21 de novembro de 2005.

O empresário Geraldo Magela Soares, de 61 anos, mora na cidade desde que nasceu, trabalha transportando estruturas metálicas e de som e sentiu no bolso o efeito do calor.

“Eu estava na rodovia, faltavam 5 km para entrar na cidade quando ouvi o barulho do estouro do pneu. Logo em seguida, deu mais um estouro”, conta à BBC News Brasil.

“Dois pneus ficaram destruídos, não aguentaram o calor do asfalto.”

Depois da explosão dos pneus, ele passou a sentir fortes dores no ouvido e procurou um médico, que constatou que um dos seus tímpanos sofreram lesões devido ao barulho. “Fui encaminhado para passar por uma consulta em Belo Horizonte para ver se será necessária cirurgia”, diz.

Para ler a matéria completa da BBC News Brasil, clique aqui

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

A vida acima de 44°C: saiba como o calor extremo afeta moradores nas cidades mais quentes do Brasil

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.