Atlético é pioneiro do uso da biometria. (Geraldo Bubniak/AGB)

O projeto de lei que obriga a biometria em todos os estádios de futebol com capacidade igual ou superior a 10 mil torcedores já está pronta para votação em plenário na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) Porém, ainda não há previsão de quando o assunto será votado.

“No momento em que o torcedor colocar sua impressão digital no leitor biométrico, o sistema informará se a pessoa é a titular do ingresso, bem como se há contra ele um mandado de prisão expedido ou restrição para entrada no estádio”, afirmou o vereador Felipe Braga Côrtes (PSD), autor do projeto de lei, “em entrevista ao site da Câmara.

A biometria já é utilizada nos jogos do Atlético, em todos os setores da Arena da Baixada, desde agosto do ano passado. Para facilitar o cadastro dos torcedores, a diretoria atleticana fechou parceria com a Companhia de Tecnologia de Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) para ter acesso aos dados de identificação biométrica do governo estadual.

Se o projeto for aprovado na Câmara Municipal, as partidas no Couto Pereira, do Coritiba, e na Vila Capanema, do Paraná, também terão o procedimento da identificação biométrica.