A Copa Verde está prestes a viver sua maior mudança desde a criação em 2014. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) negocia um patrocínio com a Itaipu para transformar a competição em internacional e ainda com a participação de clubes paranaenses.

Em entrevista ao Jornal O Liberal, de Belém, o atual presidente da CBF, Coronel Nunes, declarou que a intenção é ter clubes brasileiros e paraguaios jogando em dois grupos na primeira fase da competição. “Teríamos os times brasileiros em um grupo aqui no Brasil, incluindo, também, dois clubes do Paraná. Enquanto isso, teriam os jogos do grupo do Paraguai. Nas semifinais ou nas finais, brasileiros e paraguaios se encontrariam”, declarou.

“Nós estamos esperando apenas um documento para fechar de vez o negócio com a usina de Itaipu. Já está tudo muito bem encaminhado e bem próximo do desfecho. A condição que Itaipu fez foi colocar clubes do Paraguai, uma vez que a empresa tem representações nos dois países. Aceitamos na hora”, acrescentou o mandatário da CBF.

O presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Hélio Cury, explicou que a ideia, ainda embrionária, é ter a participação dos clubes do oeste do estado – Foz do Iguaçu, FC Cascavel, Toledo e Cascavel CR. Os quatro clubes paranaenses disputariam uma fase prévia e os dois melhores iriam para a nova Copa Verde.

“Seria os quatro da região e disputariam duas vagas. A ideia inicial é Foz do Iguaçu, Toledo e os dois de Cascavel disputando entre eles e sairia dois para entrar no campeonato. É a ideia a princípio, mas não foi mais a fundo”, afirmou, em entrevista à Banda B.

Já Arif Osman, presidente do Foz do Iguaçu, ressaltou que o time da fronteira foi convidado por ser de uma das cidades da Itaipu. “Já teve reunião em Foz do Iguaçu da CBF com a Itaipu binacional e o Foz foi convidado para participar dessa competição. É a tentativa da CBF de trazer a Itaipu para ser um dos patrocinadores dela e também dessa Copa Verde. Ela teria a participação de alguns clubes do Brasil e do Paraguai”, explicou.