Fabrício. (Geraldo Bubniak/AGB)

Quando parecia que finalmente respiraria aliviado na luta contra o rebaixamento, o Paraná Clube voltou a decepcionar jogando na Vila Capanema. A derrota por 1×0 para o Brasil de Pelotas, na noite desta segunda-feira (21), estragou os planos do time paranista de ganhar um fôlego contra seus concorrentes diretos na briga pela permanência na Série B do Campeonato Brasileiro. O zagueiro Fabrício lamentou o revés e desabafou após o resultado negativo dentro de casa.

“Agora é momento de ser homem, de botar a cara a tapa, esquecer Natal, esquecer festas de final de ano e trabalhar muito para tirar o Paraná Clube dessa situação”, declarou o capitão do Tricolor, em entrevista ao Sportv.

Diante do Brasil, o Paraná teve até um bom poder de criação. Foram, ao todo, 20 finalizações ao gol, mas o time paranista não foi competente. Para piorar, o Tricolor ainda praticamente entregou o gol da vitória da equipe xavante. O gol saiu do passe errado do volante Jhony Douglas e que terminou com a finalização do atacante Luiz Henrique.

“Foi um jogo complicado. A gente sabia qual seria a proposta deles, que era de esperar do meio para trás e buscar os contra-ataques. No primeiro tempo conseguimos eliminar os contra-ataques deles, mas fomos um pouco inofensivos na frente. No segundo tempo melhoramos, criamos, mas não conseguimos reverter em gol. No contra-ataque eles conseguiram encaixar o gol”, lamentou Fabrício.

O Paraná Clube agora terá a semana cheia para trabalhar visando o duelo contra a Chapecoense, na segunda-feira (28), às 20h, na Arena Condá. No entanto, o time paranista pode entrar na zona de rebaixamento se o Náutico, nesta terça-feira, ou o Figueirense, no sábado, pelo menos empatarem seus duelos contra Cuiabá e Avaí, respectivamente.