Foto: Luiz Ferraz/Banda B

Se o sistema ofensivo do Paraná ainda não encontrou sua melhor formação em 2020, a defesa paranista vai muito bem, obrigado. A dupla de zaga, formada por Thales e Fabrício, encontrou uma rápida sintonia já nas primeiras partidas do Campeonato Paranaense e transformou o setor no ponto forte da equipe comandada pelo treinador Allan Aal.

“Eu e o Fabrício temos uma sintonia muito boa. Conquistamos isso a cada treino, a cada jogo, com o tempo. Isso ajuda bastante para que a defesa tenha um bom desempenho nas partidas e tome poucos gols. É uma pena que a pandemia tenha parado a nossa crescente”, lamenta Thales, em entrevista à Banda B.

Os ‘xerifões’ paranistas disputaram mais de 70% das partidas do Tricolor nesta temporada e foram decisivos no jogo mais marcantes do ano: cada um anotou um gol contra o Bahia de Feira, na memóravel virada, por 3×2, pela segunda fase da Copa do Brasil. Thales e Fabrício entraram em campo contra Rio Branco, Cascavel CR, Coritiba, FC Cascavel, Cianorte, Operário e Londrina (pelo Estadual), e Palmas, Bahia de Feira e Botafogo pela Copa do Brasil.

Mas Thales não quer colher os frutos sozinho. Ele destaca que o sucesso defensivo paranista não passa apenas por zagueiros e laterais, mas sim por todo o sistema desenvolvido pelo técnico. “Todo o bom desempenho defensivo também é mérito doa atacantes, pois eles ajudam na recomposição e facilitam o nosso trabalho na hora da marcação”, completa.