Micale promove rodízio de jogadores enquanto não define o time ideal. (Rui Santos/Paraná Clube)

Desde que chegou ao Paraná Clube, no início do mês, o técnico Rogério Micale ainda não venceu e também não encontrou uma formação ideal. Nos quatro jogos realizados, o time paranista conseguiu apenas um ponto e está cada vez mais distante de conquistar o acesso à primeira divisão. Foram nada menos do que 27 jogadores utilizados nesses quatro compromissos e o Tricolor segue buscando retomar sua identidade na disputa da competição nacional.

Em que pese ter tido problemas recentes com atletas que testaram positivo para Covid-19, o treinador tem utilizado os jogos para testar alguns jogadores. As mudanças têm sido recorrentes, especialmente no time titular, e o treinador ainda está buscando a equipe ideal para fazer o Paraná Clube voltar ao caminho das vitórias da Série B.

“O jogo que mais agradou foi diante do Avaí. No primeiro (contra o Confiança), empatamos em casa e fomos para encarar o Avaí com a condição de tentar ganhar lá. Tivemos muitas finalizações e o adversário chutou uma bola e marcou dois gols. Só que na sequência tivemos três jogadores com Covid e tivemos até que improvisar um zagueiro. Tudo isso atrapalha um pouco”, comentou o treinador, que destacou a necessidade de melhorar o desempenho na sequência da Série B.

“Lógico que a gente tenta achar um time que responda da forma que a gente quer. Lógico que a gente quer dar sequência, mas o desempenho precisa melhorar. Quando melhorou, tive esses eventos que não pude dar sequência. É ter paciência e tranquilidade. Chegaram jogadores e temos que colocar para jogar para mudar a situação. Sei que é difícil mudar nesse momento, mas os resultados nos fazem fazer essa rodagem. Estamos em busca pela equipe ideal”, emendou.

Depois de definir uma formação no empate contra o Confiança, o técnico Rogério Micale promoveu três mudanças para encarar o Avaí, inclusive no esquema tático. Foi, de fato, a melhor atuação do time paranista. Na sequência, contra o Juventude, o treinador perdeu o volante Higor Meritão, o zagueiro Philipe Maia e o meia Gabriel Pires, que testaram positivo para Covid-19.

Assim, foram quatro alterações para encarar o Juventude e a goleada sofrida por 5×0 em uma das piores apresentações da temporada fez o treinador paranista mudar o time para encarar o Guarani. Diante do Bugre, foram cinco alterações na formação inicial, inclusive com duas mudanças na zaga e duas no ataque.

Jogadores utilizados pelo técnico Rogério Micale:

Goleiros: Alisson e Marcos
Laterais: Paulo Henrique e Jean Victor
Zagueiros: Salazar, Philipe Maia, Fabrício, Rafael Lima
Volantes: Jhony Douglas, Kaio, Karl, Higor Meritão, Luan
Meias: Renan Bressan, Thiago Alves, Gabriel Pires, Guilherme Biteco, Michel, Vitinho
Atacantes: Marcelo, Andrey, Bruno Gomes, Léo Castro, Bruno Xavier, Wandson, Bruno Lopes e Matheus Matias