Na Série B, foram 29 gols marcados e 40 sofridos pelo Tricolor. (Geraldo Bubniak/AGB)

Na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube vive um dos momentos de maior pressão do clube. Com 32 pontos, na 17ª colocação da tabela de classificação, o Tricolor precisa somar vitórias para garantir sua permanência na segunda divisão. Técnico Gilmar Dal Pozzo se diz contente com a retomada do grupo, que melhorou seu desempenho dentro de campo, mas ainda falta fazer funcionar uma parte importante: o ataque.

“Não tivemos a capacidade de transformar os números em gol. [Contra o Brasil de Pelotas] nós tivemos na construção, a tranquilidade de rodar essa bola, e mesmo quando estava 0 a 0 a gente criou. Com Meritão, com Anderson, uma cabeçada do Rafael Lima. Conseguia circular bem essa bola até chegar no último terço do campo. Faltou realmente a lucidez para a definição, ou seja, o último passe ou uma finalização concluindo em gol”, analisou Gilmar Dal Pozzo em entrevista coletiva após a partida com o Brasil de Pelotas.

Agora o adversário paranista é a líder do campeonato, Chapecoense, com 34 gols marcos e apenas 14 sofridos, a equipe catarinense tem a melhor defesa da Série B de 2020. Para furar este bloqueio, mais do que criar jogadas, o Paraná Clube vai ter que melhorar o desempenho e a pontaria de seus atacantes.

Tabela da artilharia dos atacantes paranistas na Série B

Bruno Gomes – 6 gols em 23 jogos

Andrey – 2 gols em 25 jogos

Léo Castro – 1 gol em 16 jogos

Wandson – 1 gol em 12 jogos

Andrew – 0 gols e 3 jogos

Bruno Lopes – 0 gols em 4 jogos

Matheus Matias – 0 gols em 4 jogos

Lucas Sene – 0 gols em 1 jogo