Rogério Micale - Geraldo BubniakRogério Micale comanda segunda partida pelo Tricolor. (Geraldo Bubniak/AGB)

O técnico Rogério Micale avaliou como desastrosa a goleada sofrida pelo Paraná por 5 a 0 para o Juventude. Em entrevista à Banda B ainda no estádio Alfredo Jaconi, o treinador pediu desculpas aos torcedores pelo resultado negativo e admitiu que o plano de jogo foi prejudicado logo no primeiro gol aos dois minutos de jogo.

“Qualquer explicação agora pode parecer desculpa. Eu só tenho que pedir desculpa ao nosso torcedor. Tivemos uma semana muito difícil por jogadores que não puderam estar aqui com a gente, o nosso elenco é extremamente reduzido. O nosso plano de jogo foi por terra com apenas dois minutos de jogo. Nós sofremos o que queríamos fazer com o Juventude. É um desastre, mas a gente não joga a toalha, vai trabalhar e corrigir. Todos nós não merecemos o que aconteceu e é um momento de repensar. O mental também está fazendo a diferença”, comentou Micale.

O planejamento da semana foi prejudicado por conta de três casos positivos para a Covid-19 no elenco: o zagueiro Philipe Maia, o volante Higor Meritão e o atacante Gabriel Pires. Com as ausências, o volante Luan teve que ser improvisado na defesa. “Sabemos que estamos em meio à pandemia, mas tive que improvisar o Luan na defesa. O Fabrício ainda está voltando, mas não tem condição de uma partida. Estreamos o Philipe Maia e aconteceu isso. E o Meritão também é um jogador importante para a gente. O nosso elenco é muito reduzido”, lamentou o comandante paranista.

“Quando a gente perde três jogadores, acontece um momento de instabilidade, mas não imaginava que seria tão grande. Estamos dando oportunidades para todo mundo e procura manter aqueles que dão resposta. Não tem como controlar também alguns gols que estamos tomando e isso gera um desconforto muito grande”, acrescentou o técnico.

Com a goleada sofrida para o Juventude, o Paraná caiu para a 11ª colocação e tem somente uma vitória nos últimos 12 jogos. Para Micale, o clube precisa voltar a vencer o mais rápido possível. “Eu digo para o nosso torcedor que a gente precisa ganhar um jogo. Nos últimos 12 jogos, ganhamos apenas um. Em um primeiro momento não é olhar para cima ou para baixo, mas ganhar um jogo. Pelo que tem acontecido, realmente o foco é ganhar a partida e viver isso de vencer novamente”, comentou.