Leonardo Oliveira. (Luiz Ferraz/Banda B)

O presidente Leonardo Oliveira destacou a importância de manter o elenco do Paraná para a sequência da Série B e evitar a saída de qualquer jogador importante na disputa pelo acesso. Dois exemplos são o lateral-direito Paulo Henrique e o meia Renan Bressan, que foram sondados por outros clubes e estão próximos de renovar seus contratos até o final da temporada de 2021.

“Não só eles, mas todo nosso grupo é muito importante para manter a disputa. A gente já vinha trabalhando desde o começo a possibilidade de ficar com eles por um período maior. Nós já encaminhamos a renovação, e isso está bem definido entre nós, atletas e empresários. É um assunto que preocupa menos do que outras situações do nosso elenco. Tem que trabalhar para manter esse grupo focado, pensar pouco nas situações extracampo e manter eles focados nos resultados em campo. Iniciamos agora uma sequência pesada dentro de campo e não dá muito tempo de pensar em outras coisas. É se manter focado na sequência para conseguir bons resultados”, declarou o presidente, em entrevista à Banda B, direto de Pelotas.

De acordo com o mandatário paranista, o elenco só vai sofrer alguma mudança se precisar substituir alguma saída. “Elenco fechado no futebol brasileiro praticamente não existe. Só quando se encerram as inscrições. A gente está sempre correndo risco de perder um atleta e ter que substituir. Não está no nosso planejamento trazer alguém e só viria para substituir algum atleta que tenha necessidade de sair. Hoje a gente está muito bem encaminhado, temos reposições para quase todas as posições. É apostar nesse elenco que já vem dando bons resultados”, disse.

Questão financeira

Para manter o elenco focado apenas em campo e sem problemas financeiros, o clube busca patrocinadores e fechou recentemente com uma antiga parceira. “A Britânia é um antigo parceiro e já fez parte do nosso hall de parceiros no uniforme do Paraná. Retorna em um momento importante e de restrição de investimentos por conta da pandemia. A Britânia aposta mais uma vez na credibilidade e isso é importante pela credibilidade e o relacionamento que estamos constituindo com as empresas. Isso vai trazer mais tranquilidade ou pelo menos mantém as nossas condições de disputar a Série B no nível que estamos até agora”, comentou.

Outra possibilidade é a parceria com investidores, o que foi cogitado e quase fechado antes da paralisação do futebol. Segundo o presidente, qualquer acordo só vai ser fechado se permitir que o Tricolor mude de patamar. “A ideia de parceria que trouxemos e está aprovada dentro do clube é para conseguir manter uma linha de trabalho por um período mais longo, para ter uma condição melhor de trabalho e com investimento para poder trabalhar com investimentos pelo menos de igualdade ou diferenciado em relação aos concorrentes. Isso nos colocaria em outra condição, mas tem que se buscar parceria correta e permitir que o Paraná troque de patamar”, ressaltou.

Oliveira ainda destacou que o atual patamar do clube permite brigar pelo acesso. “Não que o patamar não seja para brigar por bons resultados, assim como no ano passado, quando fomos o sexto colocado. Dentro da Série B, foi uma das melhores campanhas da equipe. É importante o Paraná manter essa evolução e uma linha de trabalho. O clube precisa se manter sempre próximo da Série A e participar mais da Série A com mais frequência do que nos últimos dez anos”, finalizou.