Por Pedro Melo 

Hélio Cury e Ricardo Gomyde, um dos dois será o próximo presidente da FPF. (Divulgação)Hélio Cury e Ricardo Gomyde, um dos dois será o próximo presidente da FPF. (Divulgação)

42 + 37 não é igual a 61. Não entendeu o motivo dessa conta? É simples. 61 representantes de clubes profissionais e amadores e ligas filiadas têm direito a voto nas eleições da Federação Paranaense de Futebol e para um candidato se registrar é necessário assinatura de 30 deles. Hélio Cury, que busca mais uma vez a reeleição, divulgou que teve um total de 42 subscrições e Ricardo Gomyde, seu concorrente, afirmou ter 37 assinaturas.

O que aconteceu é que houve várias revogações de ambos os lados, mas os candidatos registraram a chapa com essas assinaturas e muito provavelmente não iremos conhecer no próximo dia 21 o presidente da FPF pelos próximos quatro anos. 13 representantes aparecem na lista de Cury e Gomyde: Roma Apucarana, Arapongas, Combate Barreirinha, FC Cascavel, Nacional AC, Imperial, Prudentópolis, Rio Negro, Maringá, Grecal, Boqueirão, Sergipe e Liga de Campina Grande do Sul.

Atual presidente, Hélio Cury vem buscando assinaturas para se reeleger há quase um ano, mas após o interesse de Ricardo Gomyde em ser o candidato, houve várias revogações e mudanças de lado de ambos os lados. Então, apenas as duas chapas sabem oficialmente quais são os votos que legalmente está válido para as eleições e quem sair perdedor deve entrar na Justiça para impedir que outro assuma justamente por toda essa confusão.

Enquanto Cury garantiu que Liga de Colombo, Urano e Colorado assinaram a revogação e agora apoiaram a reeleição do atual mandatário, Gomyde contabilizou oito clubes que não estão aptos a votar: Assaí e Iguaçuense, que estavam na lista inicial e foram impugnados, além de Batel, Andraus, Olimpique, Cascavel CR, Arbesc e Roma Apucarana, que estariam desfiliados a FPF.

Mesmo com toda essa confusão, os dois candidatos acreditam que possuem a maioria dos votos. “Neste momento podemos dizer que teremos uma nova presidência na FPF. Estamos convictos que venceremos e já temos 37 votos”, disse Gomyde

“O trabalho à frente da Federação Paranaense de Futebol será julgado pelas entidades filiadas e acredito que a transformação iniciada continuará com o apoio de todos os desportistas. O desejo de todos é um só: o futebol do Paraná deve continuar crescendo. Já fizemos muito, mas queremos fazer muito mais”, comentou Cury.