Luan foi titular contra o Figueirense na Vila Capanema. (Geraldo Bubniak/AGB)

As vésperas do próximo confronto do Paraná, o volante Luan, que foi uma das escolhas para a primeira linha de meio de campo contra o Figueirense, na derrota por 2 a 0, acredita que a sequência de sete derrotas consecutivas está prestes a terminar. Em entrevista ao canal do clube, o jogador afirmou que o elenco tem se entregado e se esforçado para mudar a situação paranista.

“Creio que esses dois últimos jogos, Ponte Preta e Figueirense a postura foi bem interessante. Infelizmente o resultado que é o mais importante não veio, mas em relação a postura e a entrega isso com certeza não faltou”, afirmou o volante, que deve ser titular novamente contra o América Mineiro.

Sobre a preferência por Luan e Karl, o técnico Gilmar Dal Pozzo disse em coletiva após a partida que conhece os dois jogadores e por isso promoveu os atletas à titularidade. Perguntado sobre uma possível permanência na vaga de volante no 11 titular do Paraná, Luan respondeu que está à disposição do técnico.

“Estou à disposição [para jogar de volante], me sinto bem também jogando de zagueiro. Foram quase 1 ano e três meses sem atuar, porque depois da lesão no joelho, veio a pandemia e mais uns meses em casa. Após a pandemia tive algumas lesões musculares, acabei pegando a Covid, acredito que agora, com ritmo de jogo, a tendência é melhorar cada vez mais”, confia Luan.

Para conquistar pelo menos um ponto na competição, a expectativa é de que o time consiga se encaixar e a linha defensiva volte a ser o porto seguro do início da competição, quando o Tricolor figurava nas primeiras colocações. “O grupo vem agindo bem, de certa forma foi um ano atípico, não tem o que lamentar. Agora é levantar a cabeça, em menos de dois dias a gente tem um outro desafio importantíssimo para a sequência do campeonato. Creio que o treinador confia em todos e cabeça erguida que sábado tem mais uma decisão pela frente”, explica.

O próximo adversário, porém, não será fácil, já que o América Mineiro segue em busca da primeira posição da tabela da Série B. Com dois Campeonatos distintos, o Paraná vai precisar passar pelos mineiros, com pelo menos um empate, se quiser ensaiar uma reação para se afastar da zona de rebaixamento.

“Tem que ser jogo a jogo. Para o torcedor, digo que essa fase vai mudar, não é possível que ela vai prolongar mais do que já está durando. Mais do que já está tendo de perdas, sete jogos sem sequer empatar, então creio que essa fase vai acabar e tem que ser no sábado”, concluiu o atleta.