Foto: Geraldo Bubniak/AGB

O Paraná Clube segue sem vencer em casa nesta temporada. O time comandado por Allan Aal até saiu na frente com Robson, aos trinta e oito minutos do primeiro tempo, mas sucumbiu às pressões do FC Cascavel na etapa final e levou a virada, com um gol de pênalti de Paulo Sérgio, e outro de Adenilson, nos acréscimos. Nem a vantagem númerica, durante boa parte da segunda etapa, foi suficiente para o time paranista vencer na Vila Capanema.

Com o resultado, o Tricolor estaciona nos quatro pontos e fica na nona colocação. O FC Cascavel assume a vice-liderança do Paranaense, com nove pontos. Na próxima rodada, o Paraná enfrenta o Athletico, no próximo domingo, na Arena. Já o time do Cascavel viaja até a cidade Cornélio Procópio para enfrentar o PSTC.

O jogo

Por jogar em casa, o Paraná era mais agressivo em campo nos minutos iniciais, principalmente pelas jogadas nas laterais, com Juninho e Rafael França.

Mas o primeiro susto quem levou foi o Tricolor. Aos dois minutos, o volante Kaio saiu jogando errado e entregou a bola nos pés do artilheiro do campeonato, Paulo Sérgio. O atacante chegou na frente do goleiro, mas desperdiçou o chute para fora.

Aos dezenove minutos, Rodrigo Rodrigues recebeu cruzamento da direita, subiu mais que todo mundo, mas cabeceou para fora. O atacante incomodava a zaga da serpente. Aos trinta minutos, resposta do Cascavel, após boa troca de passes. Henrique foi lançado na direita e arriscou na entrada da área, mas a bola passou por cima do gol.

O jogo era feio e nada produtivo, com muitas divididas no meio de campo e pouca criatividade ofensiva. Mas aos trinta e oito minutos o Paraná abriu o placar. Após bola rebatida dentro da área, Robson aproveita o rebote e empurra para as redes: 1×0 Tricolor.

Na segunda etapa, o Paraná começou melhor e pressionava o time de Cascavel. Logo a um minuto, Andrey recebeu bola, corta o zagueiro e bate colocado contra o gol de Raul. A bola tira tinta da trave, mas vai para fora.

Aos doze minutos, gol de empate do Cascavel. Após passe longo, Lucas Tocantins sai na frente  da zaga e tenta driblar o goleiro Alisson, mas é derrubado dentro da área. Pênalti para o Cascavel. Paulo Sérgio erra na cobrança mas marca o gol após o rebote.

O gol do empate empolgou a equipe do oeste paranaense. O time do técnico Marcelo Caranhato saiu mais para o jogo, mas ficou com um a menos aos vinte minutos. O zagueiro Marcel, já com cartão amarelo, impede o recomeço do jogo e o árbitro expulsa o defensor da serpente.

Mesmo com a vantagem númerica, o Paraná desperdiçava chances e e não conseguia furar a linha defensiva dos visitantes. Já o Cascavel cadenciava a partida e saía principalmente nos contra-ataques.

O jogo ainda ficou marcado por uma discussão entre os dois técnicos, Marcelo Caranhato e Allan Aal, e foram expulsos pelo árbitro. A briga continuou no túnel dos vestiários, com agressões entre jogadores do banco e membros da comissão técnica de ambos os times.

Já nos acréscimos, o Cascavel aproveitou um Paraná mais adiantado e, no contra-ataque, fechou a partida com um gol de Adenilson. 2×1 FC Cascavel, fim de jogo.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ 1×2 FC CASCAVEL

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR).
Data: Quinta-feira, 30 de janeiro de 2020.
Horário: 19h30.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Jr. (PR).
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luiz Henrique de Souza Santos Renesto (PR)

Paraná: Alisson; Rafael França, Thales, Fabrício e Juninho; Kaio (Dudu), Gabriel Kazu e Thiago Alves; Robson (Rafael Furtado), Andrey (Gustavo Mosquito) e Rodrigo Rodrigues.
Técnico: Allan Aal.

FC Cascavel: Raul, Libano, Afonso, Marcel e Quaresma; Duda (Arthur), Oberdan, Adenilson e Henrique; Baya (Lucas Tocantins) e Paulo Sérgio (Wesley).
Técnico: Marcelo Caranhato.

Cartões amarelos: Paulo Baya, Marcel, Duda e Arthur (FCC); Andrey, Kaio, Robson e Gabriel Kazu (PAR).

Cartões vermelhos: Marcel e o técnico Marcelo Caranhato (FCC); Allan Aal (PAR).

Gols: Robson (PAR) aos trinta e oito minutos da primeira etapa; Paulo Sérgio (FCC) aos treze minutos e Adenilson aos cinquenta e dois minutos do tempo final.