Foto: Geraldo Bubniak/AGB

O presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, classifica como ‘catastrófica’ a proposta da TV Globo de reprogramar, para o fim do ano, o pagamento das cotas dos direitos de transmissão aos vinte clubes da Série B. O veículo não pretende diminuir a quantia para o futebol, mas sim prorrogar o prazo de repasse aos times da segunda divisão.

Em entrevista à Rádio Banda B, durante o programa Balanço Esportivo, o mandatário paranista, que também é representante dos clubes da Série B junto à CBF e à TV Globo, diz que a medida afetaria sensivelmente as finanças dos já endividados clubes de futebol brasileiros.

“Essa seria uma reprogramação de pagamento reposta para os meses de dezembro e janeiro do ano que vem. O montante final seria o mesmo, mas o caixa dos clubes seriam impactado, pois todos os times da Série B trabalham com o orçamento enxuto. Já tivemos problemas com as faltas de jogos, com a queda de arrecadação do sócio-torcedor e essa negociação com a televisão seria ‘a facada’ final em muitas instituições. Muitos precisam desse dinheiro, até porque os custos continuarão durante a pandemia”, analisou Oliveira.

Retorno dos torneios

O presidente classificou como ‘inoportuna’ a chance de retorno do Campeonato Paranaense já no mês de março. “Neste momento, é prematuro falar no retorno das competições. O que tem sido discutido é o reinício das atividades de treino após as férias dadas aos jogadores. Mas eu não vejo factível o retorno das competições agora até pelo momento em que o país passa, com aumento de mortes pelo coronavírus”, revela.

“Seria completamente inoportuno voltar ao futebol em maio. No Paraná, os treinos voltam presencialmente no dia 11 e em grupos separados. Não há como disputar as quartas de final do Paranaense ou uma fase decisiva da Copa do Brasil nestas condições”, pondera o presidente do Paraná.

Parceria

Questionado sobre uma possível parceria no departamento de futebol, aprovada pelos conselheiros paranistas em fevereiro deste ano, Leonardo Oliveira disse que as negociações continuam, mas foram prejudicadas pela paralisação do futebol brasileiro.

“Os processos da parceria estão sempre muito ativos, mas a falta de competições atrapalha o avanço das tratativas. Hoje, temos prioritariamente duas propostas, uma estrangeira e outra nacional. Mas esse é um processo que o conselho voltará a discutir no retorno das atividades. Não tenho duvídas que saíremos com uma parceria firmada”, garantiu o presidente.

Plano de sócios

Outro assunto abordado durante a entrevista foi o plano de sócios do Paraná. Leonardo salientou que o clube tem realizado diversas ações para atrair sócios, como a promoção de 30% em toda a loja oficial do clube, mas não descartou uma revisão no sistema.

“Nosso plano de sócios contempla diversas formas de pagamento, mas esse é um tema que o marketing e o conselho deliberativo sempre discutem. Um grupo de conselheiros estuda um novo plano, mas isso deve ser estudo após o fim da pandemia”, completou.