Paraná enfrenta times que estão na disputa contra o rebaixamento nas próximas rodadas. (Rui Santos/Paraná Clube)

O Paraná inicia nesta sexta-feira (02), às 21h30, contra o Botafogo-SP, uma série de confrontos contra equipes que brigam na parte de baixo da tabela de classificação da Série B. Após a partida em Ribeirão Preto, o Tricolor enfrenta Náutico, CSA e Sampaio Corrêa. Se levar em consideração a tabela até o final do primeiro tempo, o único confronto contra os primeiros colocados será na 17ª rodada diante do Cuiabá, atual líder.

Para o meia Renan Bressan, os times que brigam para escapar do rebaixamento jogam em busca de um contra-ataque para sair com a vitória. “Quando se joga com os times de cima, as duas equipes procuram jogar um jogo mais aberto. Quando a equipe está lá embaixo, é normal que se defenda mais e procura um contra-ataque. Tem que ser inteligente neste momento e saber contra quem vai jogar. A diferença é quem está na frente joga um futebol mais de ataque, mas temos que nos adaptar a todos os momentos do jogo”, comentou.

Independente do adversário e da posição na tabela, o camisa 10 destacou que o estilo de jogo do Paraná permanece o nosso. “A gente trabalha da mesma maneira para os jogos em casa e fora. Conta pouco neste ano sem torcida jogar em casa ou fora. A gente tem que se adaptar ao adversário, ao clima e ao estilo de jogo deles. Mas o segredo disso é se manter mais com o nosso estilo de jogo”, disse.

Briga pelo acesso

As próximas partidas serão fundamentais para que o Paraná termine o primeiro turno no G4 e siga na briga pelo acesso para a Série A. Renan Bressan ressaltou o equilíbrio da segunda divisão e acredita que nenhum time vai disparar na liderança.

“São, no mínimo, dez equipes brigando por quatro vagas. Aos poucos já está se desenhando quem vai brigar em cima ou embaixo. Não tem nenhuma vaga garantida ainda ao contrário do que foi no ano passado com o RB Bragantino. Vai ser uma briga grande até o final”, afirmou o meia.