Jean Pierre Gonçalves Lima (centro) relatou ocorrência na súmula (Geraldo Bubniak/AGB)

O Paraná foi multado em R$ 1 mil pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta terça-feira (13), após sessão realizada no Rio de Janeiro, por conta de vandalismo com o vestiário da arbitragem e com o carro do árbitro reserva, na derrota para o Sport, pela Série B, no último dia 26.

Na ocasião, o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima relatou em súmula as ocorrências depois de uma partida de muitas reclamações do lado paranista com a arbitragem.

“Após o final do jogo, ao chegar no vestiário verificamos que o mesmo estava aberto com a porta de acesso com sinais de arrombamento. Foi constatado que o trinco estava quebrado, a porta quebrada e o marco danificado. Informo que a porta fica ao lado da porta de acesso ao vestiário da equipe mandante. Em anexo segue fotos comprobatórias. Foi constatado que o carro do árbitro reserva, que estava em local reservado e restrito nas dependências do Paraná Clube, teve o retrovisor esquerdo quebrado. Não foi possível identificar e tão pouco foi apresentado o executor”, relatou o árbitro.

Paraná Clube não irá recorrer

Responsável pela defesa do Paraná, o advogado Alessandro Kishino comentou a punição e afirmou que o clube não vai recorrer da decisão do STJD. A audiência também foi acompanhada pelo presidente Leonardo Oliveira, na sede do tribunal no Rio de Janeiro.

“Por maioria de votos, o clube foi condenado. Um auditor absolveu, entendendo que não havia infração disciplinar, pois os fatos relatados ocorreram em um local reservado e por não ter ficado claro o que de fato aconteceu. Por maioria, o clube foi punido em R$ 500 por infração ao artigo 211 e R$ 500 pela infração ao artigo 213 [deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto] do CBJD”, afirmou o advogado à Banda B.