Paraná começa o ano na zona de rebaixamento da Série B. (Geraldo Bubniak/AGB)

O Paraná Clube começa o ano de 2021 com problemas sérios dentro da Série B. Com 72% de chance de rebaixamento, segundo o matemático Tristão Garcia do site Infobola, o Tricolor precisa conquistar quatro vitórias e um empate nos próximos sete jogos do campeonato para evitar o descenso inédito para a Série C.

Mas a equipe paranista não vem fazendo o dever de casa, conquistando apenas 20 dos 45 pontos disputados na Vila Capanema. E é justamente lá que o próximo confronto do Tricolor acontece. O adversário é o Botafogo de Ribeirão Preto, um confronto direto pela permanência na Série B. Com 32 pontos, o Paraná Clube é o 18º colocado, enquanto a Pantera Mogiana soma apenas 26 e está atrás do Tricolor, na 19ª posição.

Técnico Gilmar Dal Pozzo admite que a oscilação e a irregularidade do elenco durante as partidas têm feito a diferença para o Paraná Clube. “Não pode mais agora oscilar, nós temos que fazer os dois tempos com qualidade, intensidade e o erro tem que ser zero. Se buscar o jogo contra o Figueirense a gente perdeu com um erro nosso de passe, foi assim também contra o Brasil de Pelotas e [contra a Chapecoense] também. Isso influência no resultado, agora é tentar passar tranquilidade e mostrar aos atletas que a bola não pode queimar no pé”, ressaltou o treinador.

O jogo com o Botafogo de Ribeirão Preto está marcado para segunda (4), na Vila Capanema, às 17h, válido pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, ainda de 2020, que deverá se encerrar em meados de fevereiro de 2021.