A Carpa Gestora de Recursos será a dona da SAF do Paraná Clube. Mesmo que haja ainda uma série de trâmites na Justiça até uma confirmação, o acerto já está definido. Se no mundo do futebol temos mais dúvidas que certezas, nos bastidores da política paranaense a situação já está dada como resolvida. Inclusive são investidores da Carpa que trabalham nas sombras para tentar ‘desembaraçar’ a situação da sede da Kennedy, definir a contratação de Tcheco, que assina contrato no final da tarde desta sexta (16) e até a abertura de postos de trabalho.

Não aconteceram apenas os dois encontros de empresários ligados ao Paraná Clube e à Carpa da semana passada. As conversas continuam, e com constância. As idas à prefeitura de Curitiba, ao governo estadual e à Assembleia Legislativa tratam basicamente da situação da Kennedy. É preciso ter a autorização do poder público para permitir a venda (ou leilão) da sede social do Tricolor. Para a futura dona da SAF, este ponto é fundamental para acelerar o processo de aquisição – até pela Justiça ter aberto a possibilidade de aceitar a separação entre empresa e dívidas.

Outro ponto é a contratação de Tcheco para ser o treinador na segunda divisão do Campeonato Paranaense. Noticiada pelo jornalista Guilherme Moreira e pela Banda B há dez dias e já definida desde o dia 8 de fevereiro, a contratação do novo técnico do Paraná Clube foi definida em conversas da associação e da Carpa. Assim como a saída de Marcos Amaral do departamento de futebol também passou pelo fundo de investimentos – e, claro, pelos tricolores que investirão na SAF.

Os próximos passos

De um lado, o Paraná Clube começará a trabalhar na montagem do elenco para a segunda divisão do Paranaense – a tendência é que o grupo tenha vários jogadores que estão atuando agora no Estadual. Além deles, atletas como Liliu e Guilherme Radeche voltam de empréstimo. Na Justiça, o Tricolor espera o posicionamento do Ministério Público sobre a venda da SAF. E, politicamente, os investidores da Carpa acreditam em uma resolução favorável para a liberação da venda da sede da Kennedy, sem risco de embargo pela Prefeitura.

Celso Colombo, um dos acionistas da Carpa, que será a dona da SAF do Paraná Clube.
Celso Colombo, diretor de investimentos e um dos acionistas da Carpa, que será a dona da SAF do Paraná Clube.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Carpa será dona da SAF do Paraná Clube, que fecha com Tcheco

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.