Por Pedro Melo 

Time campeão paranaense em 1991. (Divulgação)Time campeão paranaense em 1991. (Divulgação)

Há 25 anos atrás, no dia 19 de dezembro de 1989, na fusão entre Pinheiros e Colorado, nascia o Paraná Clube. Se dentro de campo, a torcida Tricolor não teve muito o que comemorar em 2014, fora dele tem a festa pelos 25 anos de história de um clube que começou muitas glórias na década de 90 com o pentacampeonato do Campeonato Paranaense e até título da Série B com apenas três anos de existência. Depois, veio algo que tornou a marca paranista fora do Brasil: a Libertadores em 2007, entretanto, no mesmo ano começou a decaída com a queda para a Série B.

Foram seis títulos do Campeonato Paranaense entre 1991 e 1997, além da primeira conquista nacional: a Série B de 1992, com um time que contava com Serginho e Adoílson no meio de campo e Maurílio e Saulo, uma dupla de ataque que é lembrada até hoje pelos torcedores. Na decisão, gol de Saulo contra o Vitória, na Fonte Nova, deu o título. Com apenas três anos de história, o Paraná Clube estava entre os melhores do Brasil.

Entre os ídolos que tiveram nos primeiros anos, estão além de Serginho, Adolíson, Maurílio e Saulo, os meias João Antônio e Ricardinho, o goleiro Marcão, titular na temporada de 2014, o volante Hélcio, o lateral-esquerdo Ednelson, considerado pelo site do Tricolor como o maior da posição no clube e autor do gol do primeiro título, entre outros.

Comemoração do último título estadual. (Reprodução)Comemoração do último título estadual. (Reprodução)

No início dos anos 2000, o troféu do Módulo Amarelo da Copa João Havelange e em 2004, disputa a Copa Sul-Americana, mas é eliminado ainda na fase nacional para o Santos. Só que em 2006 veio um ano para nunca ser esquecido com o título paranaense diante da ADAP e depois a classificação para a Copa Libertadores após a quinta colocação no Campeonato Brasileiro sob o comando de Caio Júnior.

Na principal competição da América do Sul, a equipe, que tinha como técnico o ex-goleiro Zetti, passou pelo Cobreloa na primeira fase da Libertadores e caiu no grupo do Flamengo. Na fase de grupos, o Tricolor terminou com nove pontos e ficou atrás justamente do Rubro-Negro, mas garantiu a classificação histórica para as oitavas de final, onde acabou parando diante do Libertad, do Paraguai, depois de derrota por 2 a 1 e empate na volta por 1 a 1.

Confira os gols da vitória sobre o Real Potosí na Libertadores:

Porém, no mesmo ano, tudo que estava bom, começou a ficar ruim pois veio a perda do estadual para o Paranavaí, em casa, e o rebaixamento para a Série B. A crise financeira do clube fez com que o time tivesse dificuldades e depois de seis participações na segunda divisão, não brigasse pelo acesso para retornar a primeira divisão. Além disso, o ápice dos problemas veio em 2011 quando caiu para a Série Prata do Campeonato Paranaense e em 2012, teve que jogar a segunda divisão do estadual.