Paraná tem sete jogos no começo da Série B . (Geraldo Bubniak/AGB)

Com uma situação financeira complicada, o Paraná teve um 2020 sem sucesso e começa o ano em um momento complicado na Série B. O Tricolor tem apenas sete jogos para escapar da zona de rebaixamento para a terceira divisão, o que dificultaria ainda mais o momento do clube dentro e fora das quatro linhas.

Confira quais os desafios do Paraná para 2021 nas avaliações de Gil Rocha, Serginho Prestes e Milton Do Ó.

Gil Rocha

A situação é de briga ponto a ponto para permanecer na Série B do Campeonato Brasileiro. Em outras oportunidades, nos 10 anos em que esteve na Série B, eu dizia para amigos que lamentavam quando ‘batia na trave’ no acesso, que pior que não subir é não ficar na Série B. É um torneio ainda hoje com renda de competição, chama atenção com transmissões e boas equipes. Já a Série C é bem difícil em termos de patrocínio e é esse o perigo. O Paraná vai ter que entrar no ano somando os pontos necessários para chegar à contagem de 42, 43 pontos para permanecer na Série B. O Paraná teve um início bom, mas caiu muito e essa é a realidade do Paraná no momento. O Paraná vai jogar as últimas rodadas brigando ponto a ponto com Náutico e Figueirense para ver qual desses três permanece na Série B.

A continuação vai depender desse começo do ano. Uma coisa é o Paraná ficando na Série B e pode até usar o Campeonato Paranaense de laboratório. Se cair, a gente fica na indefinição do que restará ao Paraná na temporada que está para começar. Para saber o que vai no ano, precisa saber o que vai fazer até o começo do ano.

Serginho Prestes

Eu vejo uma situação de início de ano como crucial até para a história do clube que é a permanência na segunda divisão. Você tem alguma coisa de televisão e perspectiva de retorno para a Série A. A queda seria trágica. Para o Paraná é fundamental a permanência na Série B e será mais importante do que vem pela frente. A sequência do ano vai depender muito disso para o Tricolor.

Milton Do Ó

Paraná vem de sequências muito difíceis de jogos e não conseguiu bons resultados. Perdeu a sua característica dentro da competição, tentou jogar de duas formas através dos treinadores que teve e não chegou aos resultados expressivos. O Paraná, através do Gilmar Dal Pozzo, cria uma característica pouco mais agressiva e não tão permissiva em relação aos resultados que vinha tendo. Com isso, se vê uma esperança que o Paraná possa sair dessa situação. Esperamos que o Paraná permaneça na Série B do Campeonato Brasileiro.