(Foto: Luciano Amarante/Folhapress)

Morreu neste sábado (10), aos 88 anos, em Porto Alegre, um dos maiores goleiros da história do Palmeiras, Valdir Joaquim de Morais. Além da carreira como jogador, ele também foi o primeiro preparador de goleiros da história do Paraná Clube, ainda no ano de 1990. Segundo o jornal Estado de São Paulo, ele teve falência múltipla dos órgãos. O ex-atleta estava internado desde a última terça-feira no Hospital Moinho dos Ventos, após passar mal em casa. Valdir de Morais estava com a saúde debilitada desde 2016, quando sofreu um AVC.

No Tricolor, ele foi convidado pelo então presidente Aramis Tissot a fazer parte da primeira comissão técnica do Paraná Clube, após a fusão de Colorado e Pinheiros, em dezembro de 1990. Na Vila Capanema, ele trabalhou com o técnico Rubens Minelli e com o preparador físico Carlinhos Neves na preparação do elenco que seria campeão paranaense no ano seguinte, em 1991.

No Palmeiras, disputou 480 partidas nos dez anos em que defendeu a camisa alviverde. Foi campeão paulista por três vezes (1959, 1963 e 1966), além de conquistar a Taça Brasil em 1960 e 1967. Foi três vezes campeão paulista (1959, 1963 e 1966), duas vezes da Taça Brasil (1960 e 1967), além do Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967) e do Rio-São Paulo (1965).

Valdir de Morais também foi preparador de goleiros da Seleção Brasileira durante a Copa de 1982, na Espanha.

Em suas redes sociais, o Palmeiras publicou uma nota de pesar sobre o falecimento do ídolo. “É com muito pesar que a Sociedade Esportiva Palmeiras informa o falecimento de Valdir Joaquim de Morais e manifesta condolências aos amigos e familiares do eterno goleiro do Verdão. Obrigado por tudo, ídolo!”, escreveu o clube.