Matheus Costa não tem permanência garantida no Paraná (Felipe Dalke/Banda B)

O técnico Matheus Costa segue com o futuro indefinido no Paraná. O treinador afirmou não ter sido procurado pela diretoria do clube para conversar sobre a renovação do contrato, que se encerra no próximo sábado (30), após o término da Série B, e definição por permanência ou saída deve ser trabalhada somente a partir da semana que vem.

“Não tivemos nenhuma conversa neste período. Tenho meu contrato até o dia 30 de novembro e vou cumprir. É importante para o clube, vamos buscar essa vitória e vamos honrar os torcedores que vierem. Com relação a 2020, não tivemos nenhuma conversa para permanecer ou não. Em nenhum momento me procuraram. Tiveram possibilidades de reunião nesta semana, mas foram canceladas”, afirmou o treinador em entrevista coletiva, nesta quinta-feira (28), na véspera da partida contra o Botafogo-SP, que encerra a participação paranista na Série B.

Matheus Costa ainda manifestou a vontade de seguir no comando do Paraná na próxima temporada para buscar, sobretudo, o título do Campeonato Paranaense, que o clube não conquista desde 2006. “Sempre deixei bem claro meu interesse em permanecer, desde que eu participe do planejamento e veja a oportunidade real de buscar o título estadual. Deixamos um legado aqui, que deixa claro que temos condições. Caso isso venha a acontecer, não vejo por que não continuar”, disse.

O comandante confirmou ter sido sondado por outros clubes neste ano, mas também negou que tenha chegado ofertas concretas. “Teve algumas sondagens. Nenhuma proposta oficial, mas apenas sondagens de outros clubes”, afirmou.

Problemas financeiros

Matheus Costa também fez uma análise da campanha da equipe no Brasileiro e enalteceu a briga pelo acesso até a penúltima rodada, apesar das turbulências envolvendo atrasos salariais. “Dentro das condições que encontramos aqui, fizemos uma Série B produtiva. Poucos sabem o que passamos durante a temporada. Se analisarmos que temos condições de encerrar a competição na 6ª colocação e vamos buscar isso. Os cinco times na nossa frente tem folha superior  e brigamos de igual para igual com todos. Em virtude disso, vejo o ano como positivo. Frustrante por não ter conquistado o acesso, mas sabendo de todas as dificuldades. Muitos devem julgar decisões, mas foram situações complexas, o menos importante foram as escalações”, finalizou.

Confira a entrevista coletiva do técnico Matheus Costa:

Coletiva do técnico Matheus Costa na Vila Capanema

Posted by Esporte Banda B on Thursday, November 28, 2019