Matheus Costa. (Felipe Dalke/Banda B)

Após empatar o jogo-treino com o Cerro Porteño, do Paraguai, o técnico Matheus Costa avaliou como satisfatória a performance do Paraná na atividade. Aproveitando para observar o grupo em situação de duelo, o comandante paranista destacou a importância do trabalho para a sequência da Série B.

“Foi um jogo muito importante para nós, para observarmos todo o nosso elenco. Foi um jogo-treino de altíssimo nível, com as duas equipes buscando. Tivemos oportunidade de sairmos vencedores, mas em todo o contexto foi um jogo bom para nós”, analisou o comandante em entrevista coletiva.

Na atividade, Matheus Costa não contou com o lateral-direito Éder Sciola, poupado por questões físicas. A ausência não causou preocupação ao treinador com relação à lesões após a intertemporada. “Eu procuro sempre criar um alto nível de competitividade nos treinos, pois o jogo requer isso. Obviamente, quando está treinando, está correndo risco. Mas, ao mesmo tempo, sabe que os jogadores estarão o mais preparados possível. São os dois pesos da balança e temos uma comissão técnica trabalhando para amenizar os riscos”, disse.

Para o duelo com o líder Bragantino, o treinador terá que fazer mudanças na equipe, já que não poderá contar com o zagueiro Rodolfo e com o atacante Jenison, ambos suspensos. “Nós temos que criar situações. Contra o Bragantino não teremos esses dois jogadores e precisamos pensar no que temos que fazer para vencer. Depois não teremos tempo para fazer praticamente nada para o jogo [contra o Brasil-RS] em Pelotas, que já será na outra terça-feira”, concluiu.

Confira a entrevista coletiva do técnico Matheus Costa: