Matheus Costa avaliou empate com o Cuiabá (Felipe Dalke/Banda B)

O Paraná fez o que era preciso e continuou somando pontos na Série B, no empate fora de casa com o Cuiabá, em 1 a 1, na noite deste sábado (11). No entanto, mesmo com a manutenção da invencibilidade, o técnico Matheus Costa admitiu o sentimento de frustração com o gol sofrido na reta final de partida, que tirou a possibilidade de somar mais uma vitória na competição.

“É preciso contextualizar o jogo. A equipe do Cuiabá não perde em casa há sete meses, estava com 100% de aproveitamento. Iniciamos com o gol e sabíamos da dificuldade de jogar aqui, com um ambiente que não estávamos acostumados. O sentimento é de frustração, por não ter conseguido segurar o resultado. Mas é parabenizar o grupo pela entrega. Pontuamos em todas as partidas da competição, agora temos que buscar ao lado do nosso torcedor o resultado positivo dentro de casa para ficarmos próximos do G4”, disse o treinador em entrevista coletiva.

Matheus Costa comentou sobre o jogo desgastante no forte calor, mas evitou colocar o clima de Cuiabá como culpado no resultado. “É um fator que nos atrapalha, mas não podemos colocar como culpa. Infelizmente foi um gol que saiu e tivemos uma chance claríssima no último minuto. Isso mostra que não é somente o clima. Série B é isso, muita disputa. Tivemos bons momentos no jogo e temos que saber ocupar bem os espaços quando estivermos sem bola para não dar oportunidades para o adversário”, avaliou.

Pressionado quase que o tempo inteiro pelo adversário, o treinador lamentou também a falta de criatividade ofensiva da equipe na partida, que não produziu o suficiente para marcar mais gols. “Faltou alguns encaixes e saídas rápidas para fazer com que a bola chegasse. Faltou neste momento ter um pouco mais de frieza para ficar com a bola e desgastar o adversário sem ela”, comentou.

Ausência do meia João Pedro

Matheus Costa ainda comentou sobre a ausência de João Pedro, que retornaria de lesão, mas ficou de fora por precaução depois da punição da Conmebol ao zagueiro Thiago Heleno e o volante Camacho, ambos do Athletico, por uso de substâncias proibidas antes de jogo da Libertadores. Na ocasião, o atleta paranista ainda atuava pelo Furacão e também fez o uso da suplementação passada pelo nutricionista rubro-negro.

“A decisão foi em comum acordo entre o atleta e ambas as equipes. Foi passada a situação, então não contamos com o João [Pedro] nesta partida. Cabe à direção os argumentos necessários, mas acredito que fizeram bem. Temos que preservar o atleta para poder contar com ele por um longo período”, finalizou o comandante.

Confira a entrevista coletiva do técnico Matheus Costa: