Por Rodrigo Dornelles e Osmar Antônio

O Coritiba volta de Salvador com um empate em 0 a 0 contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, e permanece na zona de rebaixamento da competição. Em um jogo sem chances claras de gol, nenhuma das equipes balançou as redes e os dois clubes continuam brigando para sair das últimas colocações. Apesar do equilíbrio, o Coxa levou certa vantagem durante o jogo e o técnico Marquinhos Santos acredita que se houvesse um vencedor, seria o alviverde.

Para Marquinhos Santos, árbitro acertou em voltar marcação de pênalti. (Divulgação/Coritiba)Para Marquinhos Santos, árbitro acertou em voltar marcação de pênalti. (Divulgação/Coritiba)

Com bom domínio das ações em momentos da partida, o Verdão não conseguiu marcar o gol e para o treinador, o motivo foi a falha no último passe. “Foi feito o que foi programado, infelizmente não aconteceu o gol, por uma questão de último passe, mas eles fizeram o que foi pedido até chegar na última bola. Faltou um pouco de tranquilidade e calma pra que pudesse terminar a jogada com gol. Se tivesse que haver um vencedor, seria o Coxa”, analisou Marquinhos Santos.

Apesar de continuar entre os quatro últimos, Marquinhos afirma que o clube sairá da incomoda situação no campeonato e pede ajuda ao torcedor. “Vamos trabalhar muito e vamos tirar o Coritiba desta situação. Temos que vencer principalmente no Couto Pereira, se tivermos competência em casa, vamos sair dessa situação. Por isso peço ajuda da torcida que estiver no estádio quarta-feira (contra a Chapecoense), abraçando a equipe até o último minuto, assim como fez contra Flamengo e Atlético-MG”, disse.

Um dos pontos de destaque do jogo foi a confusa arbitragem, que marcou um pênalti para o Coxa em um lance fora da área, mas após ouvir o auxiliar e o quarto árbitro, o juiz da partida, Francisco Carlos do Nascimento, voltou atrás e assinalou lance na entrada da área. O técnico coxa-branca defendeu a decisão do árbitro. “É bem diferente o que ocorreu contra o Flamengo para o que aconteceu nesta partida. O único erro que houve ali, independente de voltar atrás ou não, é que ele deveria expulsar o zagueiro por ser uma jogada iminente de gol. Eu até dei parabéns pra ele no intervalo por voltar atrás, que ele foi muito feliz em ouvir os auxiliares”, afirmou Marquinhos.

Estreante da noite, o atacante Joel entrou no segundo tempo e quase marcou em um lance na área após finalização de Zé Love. Marquinhos Santos comentou a participação do camaronês. “Ele teve apenas um treinamento tático, mas já entendeu bem e visualizou a postura tática da equipe. Entrou bem em campo, brigando, buscando, é um jogador que chega e vai nos ajudar muito na briga contra o rebaixamento”, elogiou Marquinhos Santos.