Foto: Geraldo Bubniak/AGB

O empate por 1×1 com o Athletico, no fim da tarde deste domingo (2), foi muito comemorado pelo elenco do Paraná Clube, após o término do clássico. A garra e dedicação dos atletas dentro de campo foram citados pelo auxiliar técnico Lúcio Flávio. Ele comandou o Tricolor devido à expulsão do técnico Allan Aal, na quarta rodada, contra o FC Cascavel. O ‘técnico interino’ também criticou a arbitragem, que não marcou um pênalti em Michel, na metade do segundo tempo.

“Os atletas nos surpreenderam na adaptação ao gramado artificial e também durante um jogo difícil como um clássico.  Conseguimos, principalmente no segundo tempo, realizar um jogo sem sustos e ainda com um lance duvidoso de pênalti, em que o Márcio Azevedo empurrou o Michel. Nós poderíamos ter vencido o jogo”, afirmou Lúcio Flávio em entrevista coletiva na Arena.

O auxiliar técnico também admitiu que a boa apresentação paranista dá ânimo à equipe para a estreia na Copa do Brasil, contra o Palmas. “Sabíamos da necessidade de poupar jogadores para a partida da Copa do Brasil, de acordo com o planejamento da comissão e da diretoria. Tivemos uma pré-temporada curta e resultados como esse nos motivam para a estreia”, admitiu Lúcio.

O comandante também elogiou as atuações do goleiro Marcos e do volante Carlos Dias, que disputou a Copa São Paulo, estreantes com a camisa tricolor. “Marcos foi um jogador fundamental nos momentos em que foi acionado e demonstrou uma capacidade muito grande. Temos dois grandes goleiros, junto com o Alisson. Já o Carlos não nos surpreendeu. Ele é um jogador que tem um grande potência e por isso o lançamos em um jogo como esse”, completou.