(Foto: Divulgação/Paraná)

O auxiliar técnico do Paraná Clube, Lúcio Flávio, de 41 anos, viverá uma noite de emoções nesta terça-feira (10). A partida entre o Tricolor e o Botafogo, pela terceira fase da Copa do Brasil, reúne os dois clubes em que o ex-meia mais atuou em sua carreira como jogador. No Paraná Clube, foram mais de 300 partidas em campo. Já no alvinegro carioca, o ex-jogador vestiu a camisa em mais de 250 jogos.

Lúcio Flávio conversou com o repórter Luiz Ferraz, durante o programa Meio-Dia Esportivo, da Rádio Banda B, e falou sobre esse misto de emoções que ele viverá no Engenhão. “É um momento muito especial, né? Como atleta, foram os dois clubes em que mais atuei. E ainda mais pela importância do jogo. O contexto financeiro faz com que o torneio seja bem interessante e o Paraná está bem preparado e sabe dos desafios para hoje”, afirmou o auxiliar.

Conhecedor do Rio de Janeiro e do contexto botafoguense, Lúcio Flávio falou sobre a expectativa do torcedor carioca para o jogo de hoje, que marcaria a estreia do atacante japonês Keisuke Honda. Devido a uma gripe, o jogador estrangeiro estará fora do duelo contra o Tricolor.

“Normalmente esse tipo de jogo envolve muito o torcedor botafoguense. O que esperamos é que o Botafogo venha para jogar e tentar nos marcar em uma linha mais alta. Nós sabíamos que o jogo em si seria um atrativo aos cariocas. Como o Botafogo fez um grande esforço para trazer o Honda, nós já tínhamos analisado e buscado informações para passar ao nosso elenco. Do nosso lado, nós vamos ter uma boa postura, pois é um jogo em que na parte emocional e física precisaremos que todos os atletas estejam em suas melhores condições”, revelou Lúcio Flávio.

Mesmo com a pressão por jogar fora de casa, o auxiliar assegura ao torcedor que o elenco está preparado. “A equipe do Paraná chega bem e em uma condição boa. Esperamos um bom jogo pois hoje pode direcionar a classificação para a volta em Curitiba. Hoje é um tipo de jogo que certamente provocará ainda mais o torcedor a comparecer no jogo da volta”, completou.