Guilherme Santos lembrou do passado turbulento (Felipe Dalke/Banda B)

Um dos líderes do elenco do Paraná, o lateral-esquerdo Guilherme Santos usa da experiência pessoal para servir de exemplo aos jogadores mais jovens. Em entrevista coletiva, nesta terça-feira (01), na Vila Capanema, o atleta se emocionou ao relembrar dos problemas vividos ao longo da carreira e exaltou a busca incessante pela volta por cima.

“Foi difícil ter oportunidades e agora ter que correr atrás. Sou um cara que joguei em grandes clubes, poderia estar melhor. Mas me envolvi com coisas que me desfocaram do futebol. Chegou um momento que até tive um pouco de depressão. Tive problemas com droga, de prisão, essas coisas. Me envolvi com problemas da comunidade, queria defender a favela e acha que por ser jogador teria força para isso. Mas não tinha maturidade. Quando abri o olho, tinha 30 anos e ficou difícil correr atrás. Vejo os moleques com oportunidade de fazer diferente. Ainda me cobro muito, pois quero dar a volta por cima e voltar ao meu lugar. E creio que vou conseguir. Não é fácil lutar no dia a dia contra o passado”, desabafou o lateral-esquerdo.

As passagens pelo futebol internacional e por grandes clubes do Brasil trouxeram esta experiência que hoje é lição do lateral para os demais atletas. Entre os aprendizados, Guilherme Santos citou a convivência com o volante Felipe Melo, hoje no Palmeiras, no Almería, da Espanha, entre 2007 e 2008.

“Futebol é muito de altos e baixos. Procuro ajudar com o lado amigo, não gosto de falar muito. Aprendi isso com o Felipe Melo, quando joguei junto com ele. É um cara de falar pouco, mas que é de mostrar. Aqui no Paraná foi um dos poucos lugares que estou aproveitando, fico feliz por me sentir um cara importante no elenco, pois já passei pela dor. Escolhi este caminho, foi difícil, mas está sendo bom para mim e para o grupo”, disse o lateral.

Guilherme Santos quer que a experiência possa ajudar o Paraná a crescer também dentro da Série B. “Sempre procuro fazer o melhor para a equipe. Quando não faço algo que mostre meu valor, eu me cobro. Tenho conseguido fazer isso. A cada dia eu tenho uma estratégia nova e cada atleta do time tem que pensar assim. Além do que a comissão passa, eu busco também em casa. O futebol hoje vive um momento de auto-avaliação. Se cada um tirar um pouco destes momentos, vai fazer a diferença”, concluiu.

Confira a entrevista coletiva do lateral-esquerdo Guilherme Santos: