Gilmar Dal PozzoGilmar Dal Pozzo. (Geraldo Bubniak/AGB)

O técnico Gilmar Dal Pozzo afirmou que a derrota do Paraná para o Brasil de Pelotas por 1 a 0 foi injusta. Na avaliação do treinador, o primeiro tempo foi equilibrado e o Tricolor foi melhor na etapa final.

“O primeiro tempo foi equilibrado e um jogo muito parelho. E no segundo tempo a gente foi melhor e não merecia ter perdido. Mesmo quando estava 0 a 0, criamos algumas boas chances e conseguíamos circular bem a bola até chegar ao último terço do campo. Nesse momento que estávamos melhor na partida, erramos um passe e o Brasil de Pelotas foi letal. Mesmo assim, nós continuamos criando as oportunidades, mas não tivemos capacidade. Tivemos volume, mas não fomos efetivos”, avaliou o treinador.

Para Dal Pozzo, o Paraná não foi capaz de transformar as chances criadas em gols. “É muito ruim para nós e temos que buscar a solução e reação. Esperávamos um bom desempenho e a vitória. Não tivemos a capacidade de transformar os números em gols”, disse.

Saída de Higor Meritão

O Paraná caiu de desempenho no segundo tempo após a saída de Higor Meritão. O comandante explicou que a saída do meia foi por questão física. “Questão individual e física. Nos outros jogos, eu tirei o Karl por ter baixado a intensidade. Hoje tinha que fazer uma escolha e o Meritão cansou mais que o Karl. Posicionei dois volantes e dei mais liberdade para o Bressan”, falou.