Gilmar Dal Pozzo em coletiva de imprensa. (Rui Santos/Paraná Clube)

A situação do Paraná Clube na Série B não é das melhores, aliás é uma das piores de toda a história do clube. A sequência de derrotas consecutivas e a somo inexistente de pontos fizeram o tricolor cair da 6ª colocação da tabela para a 17ª dentro da zona de rebaixamento. Sem fórmula mágica, o técnico Gilmar Dal Pozzo fez as contas e tem um pensamento simples, o Tricolor precisa chegar nos 45 pontos para evitar a tragédia de cair para a Série C.

“É uma reta final, agora todos os jogos são decisões. Faltam dez jogos e eu acredito até que pelo equilíbrio da competição não vá precisar dos 45 pontos, mas a gente está trabalhando com esses 45. E principalmente focando no jogo com o CRB, jogando jogo a jogo, com essas opções, fazendo por merecer. É uma palavra que eu vou sempre enaltecer, porque não é de qualquer forma, se não for organizado, se não competir, não jogar, não vai chegar ao objetivo, mas nisso eles deram uma resposta positiva [contra o América-MG]”, contabilizou o treinador.

Com pouco tempo para ajustar os erros do jogo contra o América Mineiro, o treinador acredita que a equipe tem entendido a sua filosofia de jogo e o padrão tático que ele deseja implantar no Paraná.

“Taticamente os atletas evoluíram, esse tripé que fizemos [no jogo com o América Mineiro] fazendo uma linha de quatro lá atrás. No próximo jogo vamos ter saídas, principalmente pelos lados, tanto esquerdo, quanto direito. Os volantes médios, caso do Karl e do Meritão, saindo e se aproximando e finalizando mais. Os jogadores estão tendo um entendimento, são muito disciplinados taticamente e isso contribuiu. Esse nível de confiança, comprometimento dos atletas e concentração deles, fizeram com que eles dessem uma resposta extremamente positiva”, pontuou o técnico.