Paraná sofreu pouco com lesões, o que permite a repetição da equipe aos longos das rodadas (Rui Santos/Paraná Clube)

Um dos pontos altos da boa campanha realizada pelo Paraná Clube até agora na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro é a condição física. O time paranista, que registrou poucas lesões mesmo com a sequência de jogos, tem conseguido atuar com alta intensidade durante as partidas da forma que o técnico Allan Aal exige dos seus atletas. O preparador físico do Tricolor, Fabiano Rosenau, comentou dos cuidados realizados com o elenco diante da maratona de partidas pela competição nacional.

“Temos essa perspectiva de vários jogos em sequência, do momento em que o atleta terminou a partida já tem as práticas para essa recuperação. Dez minutos após tem a banheira de gelo e tem também a questão de alimentação, sono, pós-treino, pré-treino para que a recuperação seja a melhor possível. A partir disso o Allan pode cobrar a intensidade do atleta, para que ele se mantenha o máximo possível em campo e dar o máximo, sempre em alto nível durante os jogos”, comentou Rosenau, em entrevistra exclusiva à Banda B.

O Paraná Clube, desde o início da Série B, sofreu pouco com lesões. Até por isso, o técnico Allan Aal tem conseguido sempre manter a base de um time de uma partida para a outra. Para o preparador físico paranista, o resultado está sendo colhido agora do trabalho realizado ainda na paralisação por conta da pandemia, quando os atletas realizaram os trabalhos preventivos em home-office.

“Foi um grande desafio e foi um crescimento e experiência para nós, da comissão técnica. Fizemos trabalhos online e os atletas entenderam qual seria a perspectiva que teríamos pela frente. Fizemos a programação junto com a fisiologia, os outros preparadores. Esse lastro os atletas já tiveram no sentido de prevenção de lesões. Foi um desafio e tanto para nós da comissão técnica, quanto para os jogadores e a resposta está vindo nessa sequência de jogos que tivemos. A parte muscular dos atletas, diante dos trabalhos que fizemos, está bem fortalecida e temos sofrido com mínimas lesões e de graus muito pequenos”, explicou Rosenau.

O Paraná Clube está vivendo uma sequência intensa de jogos. Depois de fizer sem jogar durante 12 dias entre os duelos contra CRB e Brasil de Pelotas, o time paranista está fazendo agora cinco partidas em um intervalo de apenas 14 dias. Depois do quinto compromisso dessa maratona diante do CSA, no próximo sábado (10), o Tricolor terá um intervalo de oito dias sem partidas. Esse tempo é considerado importante também por Fabiano Rosenau para que o time paranista mantenha o alto nível físico e técnico na continuidade da Série B.

“A gente tem o controle individualizado dos atletas. Temos todos os detalhes computados de cada atleta e, a partir disso, a gente faz alguns trabalhos, como fizemos com o Renan Bressan e com o Fabrício em certo momento. Nesse período de oito, dez dias que seja, a gente faz uma reavaliação do atleta no aspecto de recuperação muscular, que a gente trabalhe ele para que se mantenha em alto nível nessa nova sequência que vem pela frente. Com isso a gente consegue que os principais atletas consigam estar atuando o maior número de jogos, sem lesões e no mais alto nível possível”, finalizou Rosenau.