No empate contra o Operário, mais uma vez o técnico Toninho Cecílio foi expulso de campo. E na entrevista coletiva após a partida, o comandante tricolor fez críticas à arbitragem, reclamando do gol do Fantasma e, claro, de sua expulsão. “É pra ficar calado? Bota esparadrapo na minha boca então”, esbravejou em certo momento.

Apesar dos ânimos exaltados por causa da disputa do jogo, Toninho afirmou que em momento algum faltou com respeito com a arbitragem, avaliando sua expulsão como injusta. “Não dá para trabalhar. Não reclamei com o árbitro. Estou aqui decidindo um campeonato”, afirmou o treinador. “Não estou desrespeitando ninguém, não xinguei nenhuma vez. Não posso abrir a boca que o árbitro bota pra fora. Cadê a personalidade?”, questionou.

Outro ponto citado pelo treinador foi o gol do Operário. Para ele, Alex Moraes, autor do gol, fez falta um atleta do Paraná no lance. “OAlex fez falta no nosso jogador, empurrou”, reclamou.

No entanto, além das críticas, Cecílio também falou sobre a partida em si, avaliada como difícil pelo nível do adversário. “Poucas equipes que jogaram aqui ganharam”, apontou. “Foi um jogo parelho, com momento de superioridade de um, momento de outro. Tenho que chegar no vestiário e dar moral para os meus jogadores. Fizeram uma grande partida”, concluiu Toninho Cecílio.