Renan Bressan. (Rui Santos/Paraná Clube)

O meia Renan Bressan se tornou um dos principais nomes do Paraná nos primeiros meses da temporada. Mesmo com apenas cinco jogos disputados, sendo dois deles como titular, o jogador caiu nas graças da torcida pelo golaço de falta na virada histórica por 3 a 2 sobre o Bahia de Feira, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Em entrevista ao repórter Luiz Ferraz, em live transmitida no Instagram do Esporte Banda B, Bressan lembrou do momento com a camisa paranista e ressaltou que a vitória também foi importante pela questão financeira. “O mais difícil é dormir com as mensagens. Eu normalmente demoro a dormir depois dos jogos e recebi muitas mensagens após o jogo. Tenho a mania de responder todo mundo. Sobre a parte financeira, não precisa nem falar. Tinha dívidas com jogadores do ano passado e estabilizou a situação do clube. Eu também pensei muito nisso porque é difícil qualquer trabalhador ficar sem receber. Quando o clube acertou as contas, o clima ficou ainda mais positivo”, comentou.

O meia ainda admitiu que o gol de falta ficará marcado na carreira, mas o foco é na sequência da temporada. “Temos que entender que não dá para viver desse momento. É legal recordar, mas para frente sempre. O próximo jogo é contra o Botafogo, falando em Copa do Brasil. Mas é claro que vai ficar marcado para sempre na minha carreira”, falou.

Volta do futebol

O Paraná entrou em campo pela última vez no dia 15 de março e ainda não sabe quando vai retornar aos gramados. Em meio à indefinição, Bressan afirmou que a ansiedade é grande pelo retorno, mas compreende o momento crítico que o estado do Paraná vive com o aumento no número de casos da Covid-19. “A ansiedade está bastante grande, mas temos que entender que a situação é crítica. Esperamos que em breve possamos voltar”, ressaltou.

“É angustiante ficar dentro de casa, mas estar entubado ou ter uma tragédia maior é mais angustiante ainda. Nós tentamos tomar cuidado, não adianta 20 jogadores se cuidarem e um fazer a coisa errada. O grupo do Paraná tem reagido bem”, acrescentou.

Confiança no acesso para a Série A

O grande objetivo do Paraná na temporada é a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Para Bressan, o Tricolor está no grupo que briga pelo acesso. “Talvez a gente não tenha o elenco mais rico, mas podemos brigar pelo acesso. São 20 times falando a mesma coisa que eu. Ainda precisamos de alguns reforços, mas podemos brigar pelo acesso. Não posso prometer nada porque futebol não é matemática exata. Nosso time está na lista de 8 a 10 times que podem subir”, afirmou.

O meia ainda destacou que uma das vantagens do Paraná é não ter mudado muitas peças no período sem jogos. “Para o Paraná, como a gente manteve a mesma base, vai ser bom para nós essa questão do equilíbrio. É difícil fazer um diagnóstico. Vai ter um equilíbrio maior, com exceção do Cruzeiro pelo tamanho que tem. Vejo um equilíbrio e vamos atrás dos nossos objetivos”, falou.

Sonho em jogar novamente na seleção de Belarus

Se manter o bom desempenho em campo, o meia acredita que pode vestir novamente a camisa da seleção de Belarus. Bressan, que tem cidadania bielorrussa, já foi convocado para jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo e ainda disputou os Jogos Olímpicos de 2012.

“Ainda espero voltar a jogar e que o Paraná me dê a vitrine de novo para que possa jogar novamente pela seleção. É um objetivo que tenho”, comentou o atleta paranista.

Assista à entrevista na íntegra com o meia Renan Bressan:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Acompanhe como foi a entrevista com o meia @bressanmari, do Paraná Clube.

Uma publicação compartilhada por Esporte Banda B (@esportebandab) em