Tricolor quebrou jejum de 8 jogos sem vencer na Série B e quer marcar 2020 como mais um ano de superação. (Geraldo Bubniak/AGB)

Resultado de diversas fusões, o Paraná Clube tem uma estrutura de clubes como o Coritiba e o Athletico, e por anos rivalizou com a dupla nos campeonatos nacionais. Agora, na Série B, o clube mostra superação, tratando cada jogo como uma final e resgatando o torcedor paranista que, hoje, não pode estar no estádio acompanhando as partidas.

Sem o tradicional jantar de comemoração por conta da Covid-19, o Tricolor comemora seus 31 anos com ações beneficentes e descontos aos paranistas. Com 31% de desconto nos produtos para os sócios e 21% para os não-sócios, o Paraná ainda pede a doação de brinquedos para alegrar o natal de crianças carentes. As vendas são online e presenciais na loja oficial do Tricolor da Vila.

Histórico

Dia 19 de dezembro de 1989 começava a história do Paraná Clube, fruto da fusão entre Colorado Esporte Clube e Esporte Clube Pinheiros. Em três anos, a equipe saiu da terceira divisão e se tornou campeão da Série B do Campeonato Brasileiro, taça erguida em 1992. Até 1998 o time de futebol paranista era unanimidade e hegemonia, com seguidos títulos paranaenses e boas atuações até chegar a primeira divisão do Brasileirão.

Entre as taças que são exibidas com orgulho no museu paranista estão, além do Campeonato Brasileiro da Série B, a conquista do Módulo Amarelo da Copa João Havelange, as premiações dos sete Campeonatos Paranaenses e uma taça da segunda divisão, também do Paranaense.

Entre 2006 e 2007 do Paraná Clube acabou indo do céu ao inferno, com a conquista do título estadual e da vaga na Copa Libertadores da América, onde chegou às oitavas de final, mas acabou sendo eliminado pelo Libertad do Paraguai. Neste mesmo ano, a equipe foi rebaixada no Campeonato Brasileiro para a segunda divisão.

Dez anos depois, o Tricolor voltou a elite do futebol paranaense e utilizou o Couto Pereira para o jogo da comemoração do acesso, além da Arena da Baixada para enfrentar o Internacional, onde venceu por 1 a 0 e lotou o estádio com 39.414 torcedores. Hoje, o tricolor briga na Série B novamente, em uma situação um pouco complicada, precisa resolver em 10 jogos a pontuação para se manter nesta divisão do Brasileiro. Mas a reação, começou nesta quinta-feira (17), na vitória por 2 a 0 em cima do CRB.