Paraná tomou o gol em uma bola parada. (Ernani Ogata)

No reencontro de Paraná Clube e Matheus Costa, o Tricolor saiu derrotado do estádio Germano Krüger nesta sexta-feira (27), por 1 a 0 para o Operário. O gol saiu de uma bola parada, da cabeça de Ricardo Bueno. Com o resultado, o time paranista tem 29 pontos e caiu para a 14ª posição e pode descer mais uma colocação na tabela até o fim da rodada, caso o Cruzeira vença seu duelo com o Confiança. Pela vitória, o Fantasma somou 32 pontos e subiu para a 11ª colocação da tabela.

O próximo confronto do Tricolor é com o Vitória, em mais uma disputa de seis pontos, na terça-feira (1), às 21h30, na Vila Capanema, em partida válida pela 25ª rodada da Série B do Brasileiro.

O jogo

Paraná Clube deu início a partida com pressão em cima da meta do goleiro Thiago Braga, que foi obrigado a operar defesas importantes nos minutos iniciais. Matheus Mathias logo aos 4 minutos chegou pela primeira vez, mas pegou fraco na bola. Em seguida, Wandson participou da jogada iniciada por Thiago Alves e ficou cara a cara com o goleiro do Operário, mas o guarda metas do Fantasma fez boa defesa e evitou o gol.

Aos 22 minutos, Marcelo sofreu um choque na primeira chegada do ataque do Operário e precisou ser substituído, técnico Matheus Costa colocou Rafael Chorão na posição. Na mesma jogada, Rafael Lima sentiu e precisou ser substituído e Salazar entrou em campo. Com mais volume de jogo o Tricolor chegava com mais perigo, porém não convertia as jogadas.

Na segunda etapa, sem alterações as equipes, a pressão continuava paranista, mas a equipe continuava sem efetividade. Aos 17 minutos, Jean Victor sofreu uma lesão e precisou sair de maca do campo, neste momento, o Operário tinha uma cobrança de escanteio. Com a bola parada, aos 18 minutos, o Paraná não conseguiu recompor sua defesa com a ausência de Fabrício e Ricardo Bueno subiu de cabeça sozinho e marcou o primeiro gol da partida para o Fantasma.

Sem conseguir criar como nas últimas partidas, Renan Bressan foi um dos grandes problemas no setor de meio de campo paranista, que sentiu o gol tomado na bola parada. Sem conseguir finalizar, o técnico Rogério Micale mexeu no ataque, colocou Bruno Lopes e Andrey, além de chamar também Vitinho para entrar em campo.

Mesmo com as mudanças, pouca criatividade, bastante controle de jogo do Operário e uma ineficácia que perdurou o segundo tempo inteiro.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 1X0 PARANÁ

Data: Sexta-feira, 27 de novembro de 2020
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR)
Horário: 19h15
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Auxiliares: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Gabriel Conti Viana (RJ)

Operário: Thiago Braga; Sávio, Rafael Bonfim, Ricardo Silva e Fabiano; Mazinho, Tomás Bastos (Schumacher), Marcelo (Rafael Chorão), Tomas (Jiménez) e Diego Cardoso (Maranhão)(Pedro Ken); Ricardo Bueno
Técnico: Matheus Costa

Paraná Clube: Filipe Santos; Paulo Henrique, Rafael Lima (Salazar), Fabrício e Jean Victor (Juninho); Jhony Douglas (Vitinho), Karl, Renan Bressan e Thiago Alves; Wandson (Andrey) e Matheus Matias (Bruno Lopes).
Técnico: Rogério Micale

Cartões amarelos: Tomas (OPE);Thiago Alves, Andrey e Juninho (PRC)
Gols: Ricardo Bueno (OPE)