Vila Capanema. (Geraldo Bubniak/AGB)

A Defensoria Pública do Estado do Paraná pediu ao Paraná que liberasse a Vila Capanema para atender os moradores de rua durante o período do combate a pandemia do covid-19, o novo coronavírus. A ideia é permitir o acesso a banheiros e instalações para higienização básica, como limpeza das mãos.

“Solicitamos que essa população seja incluída nos projetos de utilização do espaço ofertado, viabilizando-lhe acesso aos banheiros e instalações para higienização básica, como limpeza das mãos com água e sabão, bem como para que possibilite, se possível, que as entidades parceiras (oficiais e/ou voluntárias) possam dar continuidade aos atendimentos a essa população nos espaços dos estádios”, diz trecho do pedido da Defensoria Pública.

O pedido aconteceu horas depois do Paraná disponibilizar a Vila Capanema ao Governo do Paraná e à Prefeitura de Curitiba para ajudar no combate ao coronavírus. Em entrevista à Banda B, o presidente Leonardo Oliveira comentou que o patrimônio do clube está aberto para “atender a comunidade paranaense”

“A gente disponibilizou a Vila Capanema e outros patrimônios do clube para o combate dessa propagação do coronavírus e vai tentar atender da melhor maneira possível. Vai ser feita uma vistoria na Vila Capanema para uma possível instalação de hospital de campanha e acabamos de ser notificados para utilizar a entrada do estádio para moradores de rua. O patrimônio está à disposição para atender a comunidade paranaense e que a gente possa passar por esse momento da melhor maneira possível”, comentou.