Cléber Reis não jogará mais pelo Paraná. (Geraldo Bubniak/AGB)

O zagueiro Cléber Reis revelou que não faz mais parte do elenco principal do Paraná. Com contrato até o final da temporada, o jogador continuará treinando no CT Ninho da Gralha e vai retornar no ano que vem para o Santos, clube que detém seus diretos econômicos. Outros nomes que vão treinar em separado são o meia Caio Henrique e o atacante Carlos.

Segundo o zagueiro, a decisão foi “inesperada e sem justificativa”. “Em uma decisão completamente inesperada e sem justificativa, fui afastado do time pela nova diretoria de futebol do clube”, comentou. “A decisão da diretoria me deixou bastante chateado, já que eu vinha trabalhando normalmente, me dedicando 100% nos treinamentos e nos jogos e dando meu melhor para honrar essa importante camisa tricolor”, acrescentou.

Cléber Reis foi emprestado pelo Santos em abril e chegou como um dos principais reforços do Paraná para a disputa do Campeonato Brasileiro. Ele já foi afastado do elenco em julho por “falta disciplinar grave”, conforme publicado pelo Tricolor em seu site oficial. Porém, o zagueiro retornou dias depois por falta de jogadores para a posição.

Confira o comunicado de Cléber Reis

Nação paranista,

Gostaria de comunicar que a partir de hoje não faço mais parte do elenco principal do Paraná para o restante da temporada. Em uma decisão completamente inesperada e sem justificativa, fui afastado do time pela nova diretoria de futebol do clube, juntamente com outros jogadores que também vinham sendo titulares ao longo da competição.

Infelizmente, essa diretoria optou por afastar ou rescindir contratos de muitos atletas que defenderam a equipe neste Campeonato Brasileiro.

Existe um pensamento antigo no futebol nacional de que se os resultados não aparecem, tudo tem que ser mudado. Em menos de oito meses trocamos de treinador três vezes e cada um tentou implementar sua filosofia de jogo. Mas, para isso acontecer, leva tempo e exige planejamento de longo prazo.

A decisão da diretoria me deixou bastante chateado, já que eu vinha trabalhando normalmente, me dedicando 100% nos treinamentos e nos jogos e dando meu melhor para honrar essa importante camisa tricolor.

Sigo treinando. Sou profissional e vou cumprir meu contrato até o final. O carinho que desenvolvi pelo clube e torcida não muda e desejo toda sorte do mundo aos meus companheiros que vão entrar em campo nesta reta final de competição.